Os fogos, o garotinho negro e o politicamente-correto como parteiro do preconceito virtuoso

Um enorme debate tomou a internet brasileira depois da publicação de uma foto de Lucas Landau que cobriu a festa de revéillon do Rio de Janeiro para a agência Reuters. Na imagem, um garoto negro contempla a queima de fogos afastado da multidão. Em meu Facebook, comentei:

“O nível da doença politicamente-correta no país é esse: se problematiza até foto de pirralho olhando fogos de artifício. Um bando de lacradores saiu pelas redes sociais teorizando sobre a história de vida do guri, só porque estava sem camisa e é negro. Esperavam que ele estivesse de jaqueta dentro do mar? Essa polêmica não deixa de ser reveladora. Para essa gente, se o menino é preto e está sozinho então só pode ser um abandonado, só pode ser vítima de uma sociedade injusta, só pode pedir esmola em farol. Eis ai o higienismo social piedoso. O politicamente-correto é o parteiro do preconceito virtuoso.”

 

Previous ArticleNext Article

Responder