Preparando a cidade para a vida pública: o caso de Passofundostov

Prefeitura de Passo Fundo usou reunião almoço do CDL para exibir um balanço das ações de planejamento de nossas vidas. Até quando?

Na última terça, dia 10, o Clube Comercial foi palco para a tradicional reunião almoço do CDL de Passo Fundo. O salão lotou para prestigiar a palestra “Preparando a Cidade Para a Vida Pública: o Caso de Passo Fundo”, com a secretária de planejamento do município, Ana Paula Wickert.

 

Frame do vídeo de divulgação do evento.

 

O ótimo almoço precedeu uma explanação de 50 minutos acompanhada de uma apresentação de powerpoint que começou em tom descontraído com ilações sobre estilos de vida da população em geral (quem sai para a rua versus quem fica no sofá) para logo entrar na atividade-fim: vender o sucesso das ações de urbanismo na cidade, pelas mãos da secretária e equipe, tutorados pela mente pensante que comanda – nas palavras da Secretária, é o prefeito Luciano Azevedo.

Segundo a Secretária, em um domingo qualquer o passo-fundense tem opções que se resumem a usar qualquer obra realizada pela Administração para praticar esportes e lazer ou ficar em casa assistindo TV (opção que não merece comentário, desprezada em tom de lamento). O “vida pública” no título da palestra representa aqui a convivência com as pessoas fora de nossa casa, nos espaços públicos. O município se coloca como promotor legítimo do encontro entre as pessoas, incentivador da empatia e uma dita sensação de pertencimento. Como um cachorro orelhudo, está sempre atento para ouvir o que as pessoas precisam (sim, um cachorro orelhudo figurava em um slide).

 

Clube comercial: discurso e Powerpoint vendem as obras da prefeitura.

Os prêmios dados para a prefeitura serviram de endosso para as ações da Secretaria, exibidos com orgulho e misturados a “ações de reconhecido destaque”, como as movimentações do município e entidades para ampliação do aeroporto. Para o observador desavisado, a obra do aeroporto estadual é coisa do Prefeito. Aqui na Lócus você encontra amplo material sobre premiações e a novela do aeroporto Lauro Kortz.

Como ponto positivo, o evento demonstrou que o município mantém um bom conjunto de dados sobre adensamento e perfil dos bairros, compilados pela Secretaria de Planejamento oriundos da Prefeitura ou de consultorias contratadas. A concentração populacional no centro da cidade é notável.

Por fim, são celebradas as principais obras realizadas nestas duas administrações do atual Prefeito, com destaque para o Parque da Gare, ciclovias, Banhado da Vergueiro e Parque Linear do Sétimo Céu. Entre as narrativas, é impossível deixar de notar a aversão ideológica ao carro, mencionado negativamente em várias situações.

 

Zelenograd, em Moscou. Seria esta uma parente distante do Parque da Gare?

 

Esta mentalidade controladora, sabedora dos destinos e do que é melhor para todos dentro da cidade talvez não seja obra do acaso. Ana Paula Wickert é filiada ao PCdoB (Partido Comunista do Brasil) desde 2015, segundo dados do sistema Filiaweb, do TSE. O Prefeito – sua mente pensante que comanda – é integrante do PSB (Partido Socialista Brasileiro) e ex-PPS (Partido Popular Socialista). O planejamento urbano sempre foi uma arma brutal de controle da vida humana nos regimes opressores, notadamente na extinta União Soviética.

O público que foi ao Clube Comercial não viu a Secretária do planejamento, e sim a “arquiteta da prefeitura”. Faltam menções aos valores, orçamentos e o impacto destas realizações nas contas do município. Segundo o site da prefeitura, a Secretaria do Planejamento tem as seguintes atribuições:

A Secretaria de Planejamento tem como responsabilidade elaborar a legislação orçamentária que compreende o âmbito da administração direta e indireta, atuando desde o controle até sua execução orçamentária.

É a secretaria responsável pela realização de estudos e pesquisas para o planejamento estratégico das atividades da Prefeitura de Passo Fundo.

Coordena a participação comunitária na elaboração do orçamento público, implementa a integração gerencial das atividades e dos programas de governo.

A produção e elaboração de projetos e estudos que visem à captação de recursos perante as instituições públicas e privadas são realizadas neste eixo de trabalho da Prefeitura.

Cabe ao Planejamento elaborar e gerir a política de Passo Fundo de ordenamento do solo urbano, gerenciando as atualizações do Plano diretor e das legislações de uso do solo.

Elabora, ainda, estudos técnicos de arquitetura, engenharia e urbanismo, bem como a elaboração de projetos técnicos e a cartografia, topografia e geoprocessamento do município.

No âmbito do planejamento, a secretaria elabora e controla convênios, consórcios públicos, atua na preservação do patrimônio histórico, cultural e arquitetônico da cidade.

Ao que parece, as atribuições da Secretaria são distribuídas para outras mentes pensantes. Vida pública depende de muitos outros fatores, econômicos e estratégicos entre eles.

O discurso de Passo Fundo como capital de uma região e pólo para educação, comércio e saúde entra em choque direto com as ações que parecem por decreto afogar o centro da cidade (onde estão os principais pontos de interesse deste público externo), através de alterações superficiais que limitam e atrapalham o acesso das pessoas. Grandes obras para a mobilidade urbana? Viaduto ou trincheira para entrar na UPF? Nem pensar. Ciclovia? Dá!

É claro que uma comunidade deve possuir normas mínimas para convivência, regras que não permitam a instalação de uma fundição ao lado de uma residência ou tentem amenizar os efeitos no trânsito causados pela instalação de um novo shopping center. Mas sempre tendo em mente que o governo trabalha em função das pessoas, das suas realidades, tradições e bem comum, nunca o contrário, onde alguns planos ideológicos travestidos de boas intenções, no longo prazo, prejudicam o desenvolvimento desta e das futuras gerações.

Previous ArticleNext Article

Responder