General Villas Bôas ressalta o papel institucional do Exército e comandantes militares expressam seu apoio

Depois das dezenas de manifestações a favor da prisão em segunda instância, o comandante geral do Exército, general Eduardo Villas Bôas, usou sua conta no Twitter para ressaltar a missão institucional do Exército:

A declaração foi imediatamente repercutida nos grandes veículos de comunicação. Entre as reações aos seus posts, Villas Bôas recebeu o apoio de outros comandantes militares da ativa e da reserva.

O general José Luiz Dias Freitas, comandante do Oeste, ressaltou que a fala de Villas Bôas “expressa as preocupações e anseios dos cidadãos brasileiros que vestem fardas”. Já o general Antonio Miotto, da 3ª Divisão de Exército, afirmou que ele e seus subalternos se mantêm “firmes e leais ao nosso comandante”:

O general Cristiano Pinto Sampaio lembrou o historiador Gustavo Barroso e o papel do Exército como “guardião vigilante da eternidade do Brasil”:

A mensagem mais forte veio do general Paulo Chagas, da reserva. Ele se colocou a disposição para ação:

Não se sabe ao certo qual foi a intenção de Villas Bôas. Mas parece evidente que ele jamais se manifestaria publicamente com os termos que usou se não tivesse respaldo do círculo militar. Ressalte-se também o fato de que outros integrantes do alto escalão do Exército se coloram ao seu lado, fato inédito na história recente.

O clima de conflagração vai se adensando na medida em que o julgamento do habeas corpus de Lula se aproxima. A noite promete ser longa em Brasília.

Previous ArticleNext Article

Responder