Entre em contato

Dublagem: por quê, Brasil?

Publicado

on

Foi no ano de 1927 que o cinema voltou a revolucionar – após a sua criação – trazendo som à tela como o filme O Cantor de Jazz. Podemos listar várias evoluções ao longo da história, como a introdução de cores ou o mais recente cinema 3D, mas inserir som ao que estava sendo visto foi fundamental para a sétima arte se tornar o que é hoje. No inglês The Jazz Singer foi o primeiro filme a introduzir personagens com falas e também músicas cantadas com um sistema inovador para a época chamado “vitaphone”.

É claro que não foi de cara que toda a narrativa dependeria disso, mas mais de 80 anos depois perdemos a conta de quantos filmes se fizeram quase que inteiramente de bons diálogos e vozes marcantes dos atores. Estes também passaram por mudanças drásticas ao longo dos anos. No inicio o papel do ator era quase que totalmente dependente da expressão corporal e facial do mesmo. Nos anos 1950 a elegância dos atores e muito da mitologia que a própria Hollywood criava em seu entorno era o que fazia de um ator uma grande estrela. Mas com o passar do tempo isso deixou de ser suficiente.

Quando penso em entonação de voz lembro daquela cena da comédia de televisão Eu, a patroa e as crianças onde o personagem central imita a clássica cena de Marlon Brando em O Poderoso Chefão dizendo a fatídica frase “I’m gonna make you an offer you can’t refuse…”. Podemos não entender inglês, mas sabemos que o recado dado é perigoso.

A pouco menos de um mês fui com a minha família ao cinema assistir o tão aguardado – pelo menos por mim – Esquadrão Suicida. Esperei ansiosamente pela sessão das 21h para ver o filme LEGENDADO, com a sonoplastia e atuações originais – porque sim, a entonação da voz dos atores, sua respiração e seu timbre fazem parte do que chamamos de atuação. Para a minha desagradável surpresa, ao iniciar o filme o Pistoleiro, personagem de Will Smith, falou em português. Olhei para trás pelo menos cinco vezes e notei que quase ninguém levantou ou gritou ou esperneou como eu. Me contorci na cadeira e, juro por todos os 007 do cinema, que tentei assistir mais um pouco. Quando Margot Robbie abriu a boca na pele de Arlequina, levantamos e saimos.

A minha surpresa em perceber que as pessoas não se importam com a dublagem foi tamanha. Mas procurando entender um pouco melhor, fui buscar de onde surgiu o cinema dublado e o porquê de as pessoas não se importarem com isso. Para a minha surpresa, mais uma vez, o primeiro filme dublado foi justamente The Jazz Singer. A dublagem neste caso e nos anos que viriam a seguir, acontecia pelo fato de os equipamentos de filmagem possuírem barulhos altíssimos, o que não permitia a captação correta da voz dos atores. Além disso os estúdios chegaram a cogitar gravar o filme em diversas línguas, para o público que não falava inglês, porém obviamente esta não era uma opção muito viável.

No caso da dublagem para outro idioma, iniciou no Brasil com os desenhos animados por volta de 1938 com os filmes da Disney, para que as crianças pudessem entender o que estava acontecendo na história. Absolutamente plausível. Isso ainda criou uma nova categoria de trabalho, a dos dubladores, onde muitos deles fazem um excelente trabalho e com certeza você identifica alguns deles se repetindo em vários filmes.

O que acontecia era que os equipamentos de filmagem para os filmes brasileiros eram tão precários que se fazia necessária a dublagem para melhorar a qualidade do som, o que tornou natural que os estúdios fizessem o mesmo trabalho nos filmes estrangeiros que chegavam ao País.

É bastante compreensível que isso tenha se tornado cultural. Infelizmente ainda não contamos nas escolas com classes de líguas estrangeiras de qualidade, o que torna bem difícil ver um adolescente se interessar em assistir um filme em inglês, espanhol, francês ou qualquer outra que não seja a sua língua materna. Mas proponho um exercício simples: assista a tão famosa cena que citei anteriormente com a voz rouca e inconfundível de Marlon Brando e a mesma cena dublada logo em seguida. Em filmes mais recentes, posso citar outra experiência pessoal com o filme Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge. O dublador que faz o trabalho com o personagem Bane é  mesmo que faz o Megazord dos Power Rangers – série que enjoamos de assistir nos anos 1990. É de chorar.

Além dos aspectos de atuação, assistir a um filme legendado nos dá a oportunidade de compreender as nuances da língua que não dominamos. Por que o inglês britânico é tão diferente do americano? Por que o francês é tão sensual? Por que o italianos parecem estar sempre gritando? Isso também é educação e começa desde cedo. A idéia de fazer do cinema uma forma de conteúdo cultural e não só entretenimento começa por aí: apreciar a obra como ela realmente é, para depois sim construir um pensamento crítico encima disso e por fim o nosso gosto pessoal.

Continue Lendo
Comentários

Passo Fundo

“Em tempos de pandemia, IPTU vem com aumento de 10% em Passo Fundo”

Publicado

on

iptu

Tchequinho (PSC) criticou o atual prefeito pelo aumento do IPTU, discussão que já acompanha o antecessor, Luciano Azevedo. A seguir, os destaques da Sessão Plenária desta quarta-feira (01), na Câmara de Vereadores de Passo Fundo

Tribuna Popular

O engenheiro agrônomo Osvaldo Lima apresentou o projeto “Jardins das Abelhas Nativas”, por solicitação do vereador Nharam Carvalho (DEM), autor do PL nº 118/2021 que tramita na Casa Legislativa, que dispõe sobre a criação do projeto “Jardins das Abelhas Nativas” no Município. A iniciativa tem como objetivo a divulgação e conservação das abelhas nativas sem ferrão e a instalação de meliponários (colmeias de abelhas sem ferrão) em escolas, hortas comunitárias, praças, entidades públicas interessadas e outras áreas verdes localizadas dentro da cidade. A contribuição do engenheiro foi em esclarecer a importância da cultura meliponária, momento em que destacou que as abelhas são responsáveis por 75% da polinização das espécies.

Grande Expediente

Rufa (Progressistas) homenageou o senhor Eluyr José Reschke, ex-servidor da Casa Legislativa. Com 94 anos, o homenageado construiu uma bela trajetória política e social, foi vereador na 7° Legislatura da Câmara, nos anos de 1973/1977 pela Aliança Renovadora Nacional, antiga Arena. Também foi candidato a vice-prefeito com Fernando Machado Carrion, sendo posteriormente, chefe de gabinete. Como servidor da Câmara, exerceu diversas funções, no período de 1997 até 2011. Como pesquisador, deixou um legado à Casa Legislativa, um documento onde catalogou todas as leis do município, classificados por assunto, desde 1940 até 2011.

Fundo de Amparo para Mulheres Vítimas de Violência

Aprovado o Projeto de Lei Complementar (PLC) nº 12/2021, em Regime de Urgência, de autoria do Executivo, que institui o Fundo Municipal de Amparo às Mulheres Vítimas de Violência, modificando a Lei Complementar nº 234/2009, originada a partir de uma Indicação de autoria do vereador Luis Valendorf (PSDB). Segundo a justificativa, a proposição vem reforçar a rede de proteção das mulheres vítimas de violência, nos termos da Lei Federal n. 11.340, de 07 de agosto de 2006, a Lei Maria da Penha. Segundo o texto da matéria, os recursos do Fundo Municipal de Amparo às Mulheres Vítimas de Violência serão constituídos por recursos do orçamento municipal, de convênios firmados com entes públicos ou privados, destinações vindas de doações ou natureza sancionatória, receitas de aplicações financeiras, além de recursos advindos dos governos federal e estadual.

IPTU

Tchequinho (PSC) criticou o atual aumento do IPTU na cidade, que ficou em torno de 10% mais caro. Para o parlamentar, ainda em época de pandemia, a medida vem na contramão.

Vídeos da Sessão

Continue Lendo

Passo Fundo

Tchequinho critica falta de médicos na cidade. Janaína quer mais médicos para presos

Publicado

on

Embora a vereadora justifique sua indicação afirmando que o deslocamento de presidiários para atendimentos possa colocar em risco a segurança da população, é constrangedor sugerir a melhoria no atendimento do Presídio Central enquanto a população amarga, em muitas ocasiões, por horas nas filas de hospitais e postos de saúde

Na Sessão Plenária desta segunda-feira, Tchequinho (PSC) disse que foi procurado por um pai que buscou atendimento pediátrico para seu filho no Cais do Fragomeni (Cais São Cristóvão – Dr Luiz Fragomeni). Chegou no sábado à tarde, às 15h; quando eram 21h, ele ainda não havia sido atendido. Tchequinho procurou os responsáveis pelo Cais, momento em que foi informado que havia apenas um pediatra naquele dia. Na tribuna, cobrou do prefeito Pedro Almeida maior atenção à população.

Enquanto isso, na mesma Sessão, Janaína Portella (MDB) fez menção à indicação de sua autoria: INDICAÇÃO Nº 698/2021. Conforme dispõe na ementa, “sugere ao Poder Executivo Municipal que efetue a contratação de mais profissionais para atendimento na Unidade Básica de Saúde-UBS que fica no presídio regional de Passo Fundo”.

Muito embora ela tenha dito na tribuna que a medida visa, num primeiro momento, evitar o deslocamento dos presos, garantindo segurança à população ao mesmo tempo economia de recursos públicos, não é o que consta na justificativa da indicação:

Justifica-se o pedido de que sejam contratados mais profissionais para atuar na Unidade Básica de Saúde-UBS, que funciona no Presídio de Passo Fundo. Há relatos de que em razão do reduzido número de profissionais que trabalham na unidade o serviço prestado está com deficiências. Assim, requer sejam tomadas providências no sentido de que sejam contratados mais profissionais em número suficiente para suprir essa demanda.

É certo que toda a população, em algum momento, deveria ter a garantia de atendimento, o que inclui a população carcerária. No entanto, quando são inúmeros os relatos de falta de médicos nos hospitais e Cais de Passo Fundo, a indicação está longe de ser razoável.

Continue Lendo

Passo Fundo

Regina: “Burocracia é importante, mas não pode engessar”

Publicado

on

Discussão sobre mudanças no Regimento Interno marca a Sessão Plenária do dia 29 de novembro 2021 da Câmara de Vereadores de Passo Fundo

Grande Expediente

Professor Gringo (Cidadania) fez um balanço de seu mandato, destacando ações de seu gabinete, com mais de 300 proposições apresentadas, entre ofícios, Pedidos de Providências, Indicações, Projetos de Lei, Moções e outros.

Homenagem

Evandro Meireles (PTB) prestou homenagem aos 40 anos da Rádio Uirapuru de Passo Fundo.

Regimento Interno

Aprovado o Projeto de Resolução nº 15/2021, de autoria da Mesa Diretora, que tramita em Regime de Urgência, instituindo uma Comissão Especial para Atualização do Regimento Interno da Câmara de Vereadores de Passo Fundo. A Comissão Especial será composta por cinco vereadores titulares e seus respectivos suplentes. As reuniões serão semanais e o tempo de duração desta Comissão Especial será de 30 dias úteis.

Conselho Municipal de Saúde

Luis Valendorf (PSDB) informou que hoje (30) é o prazo final de inscrições de entidades interessadas em compor o Conselho Municipal de Saúde. Na oportunidade, o parlamentar ressaltou a importância da sociedade e a sua participação na composição do Conselho: “Lá é um dos canais de discussão da saúde municipal”.

Leia também: Conselho Municipal de Saúde é uma amostra de ativismo e de transgressão de competências em Passo Fundo

Saúde

Tchequinho (PSC) disse que foi procurado por um pai que buscou atendimento pediátrico para seu filho no Cais do Fragomeni (Cais São Cristóvão – Dr Luiz Fragomeni). Chegou no sábado à tarde, às 15h; quando eram 21h, ele ainda não havia sido atendido. Tchequinho procurou os responsáveis pelo Cais, momento em que foi informado que havia apenas um pediatra naquele dia.

Vídeo completo

Continue Lendo

Assine nossa newsletter

* indicates required

Mais Acessados

Copyright © 2021. Lócus Online.