Entre em contato

Lula não foi corrompido, corrompeu

Publicado

on

A condenação de Lula a 9 anos e 6 meses de cadeia pelo Juiz Sérgio Moro despertou reações variadas. Na esquerda, as manifestações foram do colérico ao patético. Para se ter uma ideia, Leonardo Boff, cuja maior contribuição para a Igreja Católica foi ter sido excomungado, publicou no Twitter uma mensagem invocando uma maldição bíblica contra o magistrado.  Por sua vez, o Deputado Jean Wyllys fez um vídeo fazendo a dosimetria da pena aplicada na sentença a partir de um suposto preconceito que Moro teria em relação ao fato do ex-presidente possuir apenas 9 dedos nas mãos.

O jornalismo, por sua vez, mal conseguiu disfarçar o tom misericordioso que deu para a cobertura do episódio. Apesar das reclamações do PT e de seus satélites de esquerda, o fato é que a mídia sempre tratou o Ex-Presidente com notável candura, contribuindo decisivamente para a sua mitificação.

A capa do jornal Extra é ilustrativa: Lula aparece cabisbaixo, como se vítima de uma injustiça. Logo acima, o enunciado informa que “Quinze anos após chegar à Presidência pelo voto direto dos mais pobres, Lula é condenado por se corromper pelo dinheiro dos ricos”, ao que se segue a manchete em letras garrafais: “Dá Pena”.

Como se pode notar, a matéria não absolve Lula, mas reproduz um juízo subjetivo que subverte a realidade em favor de uma narrativa de esquerda. A capa dá a entender que Lula teria sido uma espécie de “vítima dos poderosos” e não um agente da corrupção. O que as investigações da Lava Jato demonstram, por meio de testemunhos e provas, é que se dava exatamente o contrário. No esquema criminoso maquinado pelo PT, os agentes políticos é que ocupavam o papel de corruptores, submetendo o empresariado ao achacamento institucionalizado.

Vale ressaltar que o chamado “Processo Mãe” da Lava Jato trata exatamente desses aspectos gerais do Petrolão, no qual Lula responde por formação de quadrilha. O famoso PowerPoint de Deltan Dallagnol, apresentado precipitadamente na exposição da denúncia do Triplex, foi feliz em descrever a centralidade e o papel de Lula na estrutura que saqueou os cofres públicos.

Em um artigo intitulado “Querem depor Lula do comando do Petrolão”, escrevi: ”Os depoimentos dos empreiteiros, como Léo Pinheiro, da OAS, mostram uma relação de subserviência dos empresários em relação ao ex-presidente. Um dos trechos mais bombásticos da fala de Pinheiro se deu quando revelou que Lula havia ordenado a destruição de potenciais provas de corrupção. Havia uma hierarquia, portanto. E em seu topo não estava um empresário ganancioso ou um político fisiológico.”

Lula não foi corrompido, optou corromper para levar adiante um projeto de hegemonia política. Sua escolha moral obedeceu um critério de cunho ideológico. É por isso que não é possível ter pena ou qualquer outro sentimento que empreste uma dignidade perdida ao Ex-Presidente. Quem conhece sua história de vida, descrita com detalhes em livros como “O que sei de Lula”, sabe que não se trata de um operário deslumbrado com as facilidades do jogo político, mas de um ardiloso articulador que se valeu de todos os meios do jogo político para chegar ao poder.

Continue Lendo

Eleições 2022

Eduardo Leite, pré-candidato, aparece em postagens oficiais do Governo RS nas redes sociais

Publicado

on

Adepto do discurso “longe das benesses do poder”, o ex-governador continua se beneficiando da máquina pública

Pré-candidato ao governo do estado desde o dia 13 de junho, Eduardo Leite já fez muita ginástica retórica para bradar que não usa as benesses do poder e que se afastou do governo para poder concorrer sem vantagens aparentes. Mesmo assim, o ex-governador parece que saiu do Piratini, mas o Piratini não saiu dele.

Eduardo Leite 2022

Leite aparece em postagem do Governo RS referente a obra pública…

 

leite na cadeia

…mas ele mesmo já tinha adiantado a divulgação na própria página, horas antes – Leite na cadeia. 

 

Eduardo Leite

Para finalizar, a visita virou card de pré-campanha, com frase de efeito.

 

Leite apareceu nesta terça em uma postagem oficial do Governo RS, sobre a ordem de início das obras na Cadeia Pública de Porto Alegre, antigo Presídio Central. As fotos foram publicadas no Facebook às 17h15, bem depois do destaque dado pelo próprio Leite na mesma rede, só que às 14h13. No dia anterior, apesar de não aparecer em postagens do governo, lá estava o pré-candidato na inauguração do Núcleo de Gestão Estratégica do Sistema Prisional (Nugesp). E vamos poupar o leitor dos aproveitamentos anteriores ao dia 13 de junho, para não deixar o artigo longo demais.

Vamos relembrar as palavras do próprio Eduardo (já comentadas aqui), sobre a forma de disputar esta eleição e sua peculiar definição de reeleição, tantas vezes renegada: “Foi também a renúncia que me deixou mais confortável para disputar um novo mandato. Fora do cargo, fora do poder e sem contaminar a máquina pública. Podemos ser um candidato a governador e não um governador candidato. O Brasil deu exemplos de que a reeleição no cargo muitas vezes não é um bom caminho, e tá aí o mensalão em uma oportunidade, o orçamento secreto em outra, que estão aí para provar. Mas o Rio Grande, mais uma vez, à exemplo de que é legítimo, é possível, benéfico, separar o governo e a eleição. O governador e o candidato. Sem usar instrumentos do poder para conquistar votos ou para conquistar alianças e apoios“. Agarrado na na máquina pública e de foto em foto, o ex-governador vai se beneficiando do prestígio emprestado pela entourage tucana que hoje comanda o Piratini. Tal qual outros políticos de outros governos e outros tons de esquerda e direita mas que, por incrível que pareça, não negavam a navegação nesta área cinza de nossas leis eleitorais.

 

 

Continue Lendo

Política

Candeia: “O ministro Barroso é vaidoso e mentiroso”

Publicado

on

Em recente palestra que estava fazendo em Oxford, na Inglaterra, o ministro afirmou que graças a ele não houve um retrocesso no Brasil para que as eleições acontecessem com voto impresso e contagem manual.

Veja a seguir o trecho com a fala do parlamentar:

Continue Lendo

Passo Fundo

Passo Fundo precisa agora de um Conselho Municipal de Habitação Popular?

Publicado

on

Proposta dos vereadores Luizinho Valendorf (PSDB) e Wilson Lill (PSB) quer reativar o Conselho Municipal de Habitação Popular. Na prática, sabemos o que vem pela frente…

 

Continue Lendo

Assine nossa newsletter

* indicates required

Mais Acessados

Copyright © 2021. Lócus Online.