Cultura e dinheiro público

Nas “páginas amarelas” da Revista Veja, o cineasta gaúcho André Sturm, agora Secretário de Cultura da cidade de São Paulo, falou sobre levantamento de recursos para a cultura:

Na conversa gravada pelo grupo de Ermelino Matarazzo, o senhor diz que conseguir dinheiro para a cultura é um “pesadelo”. Ainda pensa assim? O que eu quis dizer é que os agentes culturais precisam se mexer para encontrar formas de levantar recursos. Não dá para achar que todos vão ser 100% bancados pelo Estado sempre. A ideia de fomento é esta: o Estado ajuda um grupo ou um artista para que ele saia do zero, mas eles precisam aos poucos se viabilizar. Isso não quer dizer se vender ao mercado. Você anda pela Avenida Paulista e tem artista fazendo show e vendendo CD, com o chapéu dele e sem apoio do Estado. Isso é se viabilizar.

Fonte: Revista Veja. Entrevista concedida à Maria Carolina Maia. Publicada em: 30 jun. 2017. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/complemento/entrevista/andre-sturm.html>. Acesso em: 01 jul. 2017.

Previous ArticleNext Article

Responder