Entre em contato

Nacionais

A matéria da Piauí sobre os bastidores do MBL é apenas sensacionalismo da fofoca

Publicado

on

A Revista Piuaí, aquele que já retratou Lula como o Nazareno do ABC Paulista, divulgou uma matéria pretensamente investigativa na qual tenta expor os bastidores do Movimento Brasil Livre. Assinalado pelo repórter Bruno Abbud, o texto dá a impressão de que revelações bombásticas serão mostradas ao leitor. Mas o que se tem são tão somente comentários aleatórios sobre partidos e políticos em geral, além de referências a algumas doações feitas por empresários.

Em dois meses participando do grupo de WhatsApp do movimento, tudo o que Abbud conseguiu apresentar foi o que as lideranças do MBL já falam em público. Kim Kataguiri aparece falando mal da esquerda do PSDB e defendendo a tomada do partido por figuras oriundas do pensamento liberal. Há críticas a Aécio Neves e José Serra, bem como alguma simpatia por João Doria. Nada de novo no front, portanto.

Em determinado trecho, é informado que “as conversas ajudam a elucidar, mesmo que parcialmente, um dos maiores mistérios que cercam o MBL: como o grupo se financia”. Seguem-se mensagens referentes à dificuldade do grupo em transportar seus integrantes e outras sobre recursos fixos doados por alguns colaboradores. Os valores apresentados são módicos e variam de R$2.380 a R$ 8.510. Há referência a um somatório de R$ 50 mil, que teria sido fruto de arrecadação e de um evento presencial. 

Imagino que a Revista Piauí esperava descobrir algum departamento de propina, alguma atividade ilegal, algum crime confesso por Kataguiri ou por qualquer dos outros membros do MBL. As expectativas frustradas são compensadas pelo tom denuncista do texto que não é outra coisa se não o sensacionalismo da fofoca.

A Revista Piuí nunca teve igual interesse em revelar os bastidores do MST, do MTST, dos Black Blocs e outros grupos que publicamente já atuam na ilegalidade. Algum jornalista da publicação já se infiltrou em grupinho de WhatsApp com Guilherme Boulus e João Pedro Stédile? 

O fato é que o O MBL se encontra sob constante fogo cerrado. Seus adversários vão do ex-ator pornô Alexandre Frota até a imprensa mainstream pautada pelo esquerdismo e financiada pelos banqueiros. Todos estão empenhados em destruir o mais ativo e importante movimento liberal brasileiro. Até agora só deram barrigadas.

Continue Lendo

Copyright © 2021. Lócus Online.