Deputado Mateus Wesp não abre mão do “auxílio mudança” de R$ 25 mil

Mateus Wesp

Embora perfeitamente legais, auxílios além do subsídio padrão dos deputados estaduais gaúchos sempre foram tema de discussão. Deputados em início ou final de mandato e também os reeleitos têm direito de receber uma ajuda de custo (prevista na Resolução nº 3.104/2013 da AL/RS) de R$ 25.322,25. Deputados reeleitos ganham duas vezes.

O subsídio normal dos deputados (bruto) é de R$ 25.322,00. Como auxílio, nossos representantes podem ganhar um salário a mais no início e outro no final de cada mandato como ajuda de custo pela mudança para a capital. Os novatos recebem um contracheque de R$50.644,50.

Nós solicitamos à Assembleia Legislativa do RS a lista dos deputados que renunciaram ao auxílio neste início de legislatura em 2019. A Mesa Diretora informou que apenas quatro recusaram o bônus. Os deputados Tiago Simon (MDB), Sebastião Melo (MDB), Fábio Ostermann (Novo) e Giuseppe Riesgo (Novo) são, entre os 55 deputados, os únicos que não quiseram o dinheiro extra.

Sendo assim, o deputado Mateus Wesp – eleito pela cidade de Passo Fundo –  é um dos políticos em início de carreira na Assembleia Legislativa que aceitou de bom grado o bônus pelo incômodo da mudança para a Capital. Deveras defensor da nova política e de mudanças, aparentemente embarcou na velha forma de sugar mais recursos dos cofres públicos.

O impacto total dos bônus para o contribuinte gaúcho é de R$ 2,7 milhões. A renúncia financeira dos poucos deputados que ficaram apenas com o salário padrão é louvável e digna de nota. Nossos parabéns.

 

Previous ArticleNext Article

Responder