Com Passo Fundo parada, prefeito, vice e secretários receberam integralmente o salário de março

salários

Os efeitos econômicos da “quarentena” imposta desde o dia 19 de março não atingiram o salário das pessoas que determinaram o fechamento de diversos negócios na cidade

Desde o dia 19 de março, a cidade de Passo Fundo está com diversas limitações econômicas impostas por decretos do prefeito Luciano Azevedo, para o combate ao coronavírus. O achatamento da curva pela caneta exigiu o fechamento de lojas e serviços, além de ter deixado milhares de autônomos em casa.

Se uma parte dos trabalhadores de Passo Fundo perdeu rendimentos ou até mesmo o emprego, o mesmo não aconteceu com o inner circle das decisões municipais: prefeito, vice e secretários receberam o salário de março de 2020 de forma integral, segundo o Portal da Transparência da Prefeitura.

Salários de Março/2020 do prefeito de Passo Fundo, vice e secretários: tudo normal em tempos de coronavírus. Fonte: Portal da Transparência.

Notícias sobre a diminuição de salários dos políticos já não são incomuns no cenário atual, servindo de exemplo o prefeito de Florianópolis (diminuição de 30% do próprio salário e secretários) e Jundiaí. Por enquanto, a capital do Planalto Médio parece seguir no ritmo normal, até acabar o dinheiro no caixa.

Veja também: Impedidos de trabalhar, pedreiros de Passo Fundo já vivem de doações.

É possível que a movimentação em torno da pandemia do coronavírus acabe gerando mais serviço para certos setores da Prefeitura, mas com certeza outros diminuíram as atividades. Seria de bom tom que o gestor e sua equipe cortassem na própria carne e alterassem os valores das remunerações, já tão acima do padrão de mercado para posições similares aqui no mundo real.

Por moral ou por prudência, um corte nos salários das cabeças pensantes da atual administração viria em boa hora, já que os impostos recolhidos não serão os mesmos enquanto durarem as limitações.

 

Previous ArticleNext Article

Responder