Uber em Passo Fundo: a guerra do passado contra o futuro

Uber em Passo Fundo

Uber em Passo Fundo: Picuinhas legais e indefinições políticas escondem briga por eleitores e desejo eterno por taxas e impostos.

A indefinição sobre o funcionamento do Uber em Passo Fundo entrou o ano de 2018 com polêmicas legais. A lei municipal específica para o setor, acusada de ser a causa da inviabilidade do serviço na cidade, está em xeque. 

Transportar pessoas do ponto A até o ponto B de forma livre e autônoma fere um dos principais nervos dos reguladores estatais. Há um fetiche pelo conluio entre governos e um grupo muito limitado de empresas de ônibus e taxistas. Estes parceiros são “eleitos” pelo cartorialismo centenário e pelo voto do cidadão.

A tecnologia modificou de forma substancial a vida das pessoas nas últimas décadas. Negócios como videolocadoras, oficinas de manutenção de  aparelhos eletrônicos e pequenos cursos técnicos fecharam as portas ou modificaram radicalmente a atividade principal para sobreviver. Isso também é uma realidade em Passo Fundo.

All Things Must Pass: o imperdível documentário disponível na Netflix que mostra a ascensão e queda da maior rede de lojas de discos dos Estados Unidos.

All Things Must Pass: O imperdível documentário disponível na Netflix que mostra a ascensão e queda da maior rede de lojas de discos dos Estados Unidos. Veja neste link.

No entanto, os donos de videolocadoras não saíram pelas ruas em protesto e não queimaram barricadas de fitas VHS quando o primeiro passo-fundense flertou com a Netflix. Os taxistas foram organizados e enfrentaram (nunca com violência) as novidades tecnológicas no setor num confronto que não passou de provocações nas redes sociais. Inovação é uma necessidade destes tempos.

Mas o fato é que grupos que representam a velha forma de transporte são tangíveis, organizados e, acima de tudo, votam. Vereadores, via de regra, não gostam de confrontar grupos organizados. Por ironia, vítimas difusas das transformações tecnológicas, em alguns momentos, estão em número superior e sofrem danos econômicos muito maiores.

Aos políticos, votos e arrecadação são importantes. À população, o que importa é a qualidade de vida. As pessoas querem ir da festa de sábado até a residência de forma autônoma. Ninguém gosta de depender de transporte que combina tarifa por decreto intermediado por vereador.

A Lócus está preparando uma série de artigos que falam sobre o tema Uber na cidade. Analisará as leis, fornecerá material educativo e deixará o assunto em aberto. Isso tudo até que a situação dos aplicativos de transporte esteja consolidada em Passo Fundo. 

Com o Uber, Passo Fundo pode ficar em pé de igualdade com todas as cidades do mundo com serviços similares. Já que gosta de ostentar diversos títulos de pujança na Educação, Medicina e Literatura, o mínimo não é o bastante no transporte privado.

Previous ArticleNext Article

Responder