Eduardo Leite vende tudo nos Estados Unidos

Eduardo Leite vende

Governador foi para Nova York levando um vídeo que mostra um Rio Grande do Sul pujante e cheio de oportunidade de negócios

O governador Eduardo Leite viajou para o exterior em 12 de maio, tendo como destino a cidade de Nova York (4 dias) e Londres (2), para vender potencialidades na área de privatizações e outras oportunidades de negócios.

Ambiente transparente? E o emaranhado de leis ambientais, trabalhistas, alvarás e etc.

Como suporte, um vídeo de quase 6 minutos produzido em agência para mostrar um Rio Grande do Sul com muita diversidade e áreas disponíveis para investimento. Falada em inglês, a peça mescla boas cenas reais das nossas principais regiões com outras adquiridas em banco de imagens (uma pena).

Ao final da exibição do perfil do Estado e das potencialidades, uma série de negócios são ofertados. Em “privatizações”, a lista exibe CEEE, Sulgás e CRM. Em “parcerias e concessões para o setor privado”, o vídeo abre um catálogo de oportunidades, com previsão do ano para a negociação e valores envolvidos. São elas:

2019

Rodovias: R$ 3,3 bilhões – RS 287 e RS-324.
Saneamento: R$ 1,75 bilhão para contrato de 35 anos.
Rodoviária de Porto Alegre: R$ 76 milhões.
Zoológico de Sapucaia: R$ 59 milhões.

2020

Rodovias: 752 km de rodovias por R$ 3 bilhões (5 lotes).
Hidrovia da Lagoa dos Patos, Lagoa Mirim e Rio Jacuí: R$ 323 milhões.

2020/2021

Parques, ferrovias, penitenciárias, hospitais e sistema educacional.
Por pura necessidade financeira ou vontade ideológica, o governo do tucano Eduardo Leite dá um passo na diminuição do gigante e ineficiente Estado, oferecendo uma nova era em qualidade de serviços. Os efeitos na necessidade violenta da arrecadação de impostos só serão descobertos no futuro, mas tudo indica que estamos no caminho certo.

Desde já, desejamos sorte para a equipe de governo com a ambiciosa “carta de concessões” para 2020/2021, uma decisão que pretende mexer com vacas sagradas do socialismo gaúcho. Será uma época de muitos gritos na Praça da Matriz.

Previous ArticleNext Article

Responder