O Democratas virou um partido de esquerda nas redes sociais? É o que parece

Democratas

Linguagem típica de partidos de extrema-esquerda, política identitária e o popular lacre dão o tom nos posts do partido, em sua página nacional no Facebook

Alguns vão dizer que se trata de uma estratégia de “roubo de narrativa”, mas o fato é que a página do DEM nacional no Facebook aderiu ao discurso que é comum em partidos e grupos organizados de esquerda.

 

 

Nos últimos meses, três postagens foram destaque dentro desta nova estratégia. Dia 25 de julho, um card com uma moça acompanhada da frase “Vai pra lá com sua intolerância que eu estou passando com a minha resistência” e o texto de suporte “As mulheres negras brasileiras são quem mais sofrem com baixos salários, violência e feminicídio. É preciso um basta. O DEM, que defende uma sociedade “mais justa, igualitária e sem opressão”, celebrava o Dia da Mulher Negra.

Em 25 de junho, a publicação “Mulher, é hora de ser protagonista do seu futuro/O DEM quer você na política” traz uma foto de banco de imagens com 5 mulheres em posições desafiadoras, símbolos feministas pintados no corpo e uma incrível mão azul (a cor do partido) simbolicamente (pasmem!) silenciando a mulher negra no centro do grupo. A foto original está disponível no site Dreamstime, dentro do catálogo da empresa Ammentorp Photography e é dedicada ao tema “violência contra a mulher”. Na original, a mão é vermelha.

 

Acima: foto original do post, disponível em banco de imagens. O DEM poderia pensar em investir em profissionais e modelos locais, exclusivos e reais para a sua comunicação.

Sobre a inviabilidade de uma sociedade igualitária, Percival Puggina esclarece neste artigo, só para começar uma série de apontamentos merecidos nesta publicação. Do artigo, destacamos:

Uma ordem social justa nada tem a ver com sociedade igualitária. A justiça, ao lado da liberdade e do desenvolvimento socioeconômico são as principais vítimas do igualitarismo. Embora seja apresentado como suposta virtude estatal, ele é mera arrogância política que afronta a Criação e o Plano de Deus.

 

 

A série de postagens aqui destacada encerra com a efeméride “Dia Internacional Contra a LGBTFOBIA” e o texto “O Democratas reforça a sua luta contra a LGBTfobia e pede respeito. Vivemos numa democracia, não há espaço para intolerância”, que foi ao ar no dia 17 de maio.

 

 

De resto, a página apela para cards com humor e trocadilhos com personagens de expressão nacional no partido.

 

Apanhado de algumas postagens no Facebook do partido

O Democratas goza de uma posição de destaque dentro do governo Bolsonaro, com Onyx Lorenzoni comandando a Casa Civil, lado a lado com o Presidente, muitas vezes segurando o rojão nas questões polêmicas, inclusive peitando a imprensa. Tereza Cristina na Agricultura e Mandetta na Saúde também são importantes. O momento não poderia ser melhor para um partido que muitas vezes esteve na sombra do PSDB e foi difamado por Lula no infame discurso do “É preciso extirpar”, mas hoje deu a volta por cima.

Neste momento, torna-se interessante participar da liderança em uma comunicação ideologicamente consistente e coerente com a história da sigla. É o que esperam os seus seguidores e apoiadores.

 

Previous ArticleNext Article

Responder