Evento em São Paulo reunirá artista peladão do MAM e diretor de peça que usa crianças em performances adultas

Mostra internacional de teatro

A Sexta Mostra Internacional de Teatro de São Paulo promoverá um painel com artistas que possuem algo em comum e são celebrados por grande parte do mundo da arte brasileira e mundial

Desde a infame Queermuseu do Santander Cultural, o mundo da arte promoveu uma escalada de ações ofensivas com um método bem conhecido: chocar a sociedade com algo inaceitável para os padrões morais (e legais), gerar buzz com o ato, receber críticas, apelar para a vitimização e permanecer em um debate constante, até o assunto desvanecer e um novo conflito ser criado.

Nós denunciamos aqui na Lócus no mês de outubro de 2018 a provável vinda para o país do diretor suíço Milo Rau, famoso por colocar no palco crianças contracenando com um casal que simula cenas de sexo. O texto viralizou, as publicações em nossa página foram censuradas pelo Facebook e alguns usuários que compartilharam o link tiveram suas contas bloqueadas. Apesar dos apelos (e a constatação de que a mesma informação estava disponível em outros sites) a rede nunca reparou o erro.

 

 

Com a aproximação da data do evento mencionado em nosso texto – a Sexta Mostra Internacional de Teatro de São Paulo – foi divulgada a confirmação das atrações e a presença de Milo Rau com a apresentação de peças no país (a peça destacada pela Lócus não faz parte do evento) e uma surpresa: os organizadores criaram uma espécie de evento paralelo dentro de uma série de realizações chamado de “Olhares Críticos”, um destes encontros será com a presença de Milo Rau e de Wagner Schwartz, o artista que ficou célebre por apresentar uma performance no MAM em São Paulo onde deitava nu no chão e se deixava tocar por uma criança. O caso virou debate nacional.

 

Ministério da Cidadania na lista de realizadores do evento.

A Mit SP tem projeto cadastrado na Lei Rouanet e deseja captar R$ 4,7 milhões. O governo federal figura como um dos realizadores por vias do Ministério da Cidadania. Provavelmente, legado da Era Dilma-Temer e um projeto que passou batido no crivo da nova era.

Dois homens com algo em comum: o envolvimento de crianças em suas performances artísticas de cunho adulto, discutindo em um evento no Brasil. Há um método nesta escolha e o evento tem tudo para ser mais um capítulo desta escalada para chocar, provocar debate e defender, via imprensa amiga e artistas, o desejo de impor a visão de mundo destas pessoas. Quem discorda, é extremista, fundamentalista ou fanático.

O encontro entre Milo Rau e Wagner Schwartz será no dia 16 de março no SESC da Vila Mariana (Rua Pelotas, 141), das 19h às 21h.

Previous ArticleNext Article

Responder