Defensora da Queermuseu é a nova Secretária de Cultura do RS

O futuro governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), anunciou Beatriz Helena Miranda Araújo, de 56 anos, para a Secretaria de Cultura do Estado. 

Eduardo Leite anuncia nas redes sociais nova secretária de cultura do Estado. (Foto: Reprodução/Facebook)

O que preocupa a muitos são as pautas defendidas pela futura secretária nas redes sociais. O perfil de Beatriz Araújo no Facebook pode ser visto AQUI. Veja abaixo: 

Lembrando que a primeira denúncia realizada contra a Queermuseu foi pela Lócus no artigo a seguir: Santander Cultural promove pedofilia, pornografia e arte profana em Porto AlegreCom o encerramento antecipado da exposição devido pressão popular, artistas e outros interessados criaram o movimento #342artes, encabeçado por Paula Lavigne, ex-mulher de Caetano Veloso (veja aqui). A futura secretária também apoiou:

Vale destacar que a exposição gerou grande comoção nacional. Isso pelo número de obras com teor pedófilo e com ataques aos cristãos. A partir disso, a Lócus organizou o Manifesto Contra a Pedofilia e a Sexualização Infantil, com ampla adesão da população e de entidades. 

Esta, no entanto, não é a única pauta que preocupa a população gaúcha com a sua nomeação. Beatriz Araújo também é defensora da ideologia de gênero, já há tempos provado que é um tentáculo da pedofilia (leia também:A ONU quer destruir a sua família) . Acompanhe abaixo publicação da Secretária: 

 

Enquanto o Brasil segue um movimento de mudança e de resgate de valores, a nomeação do tucano Eduardo Leite vai na contra-mão. O novo Governador ignora o posicionamento contrário que há em relação à pedofilia nas artes e à ideologia de gênero nas escolas. Ainda, fica mais uma amostra de como o PSDB tem agido pelo Brasil afora: embora atue por vias democráticas, tem se mostrado um dos facilitadores dos movimentos da esquerda mundial. 

Previous ArticleNext Article

Responder