Scheis: “Secretária de Saúde está dando aula em horário de trabalho”

Não são de agora as críticas destinadas à Secretaria de Saúde e à própria Secretária sobre a situação do setor em Passo Fundo. Na tarde desta última quarta-feira (10), o vereador Luiz Miguel Scheis (PDT) subiu à Tribuna para reforçar seu posicionamento em relação ao tema. A seguir, antes de destacar a fala do parlamentar, vamos apontar três momentos em que o assunto ganhou força na Câmara de Vereadores de Passo Fundo. 

Vale lembrar que a secretária de saúde de Passo Fundo é Carla Beatrice Gonçalves, professora de saúde coletiva dos cursos de Farmácia e Medicina da Universidade de Passo Fundo. 

Passo Fundo perde mais de um milhão de reais em repasses por culpa da Secretaria de Saúde

O vereador Rufa usou a tribuna durante a Sessão Plenária de 10/12/2018 para criticar a situação dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) de Passo Fundo. Na tribuna, o vereador informou que foi publicado no Diário Oficial da União a suspensão de recursos destinados aos CAPS de várias cidades. No total, conforme consta no DOU, o município de Passo Fundo deixou de receber R$ 1.259.955,00. 

De acordo com Rufa, a suspensão foi motivada pelo fato de o Município “não ter informado ao SUS os procedimentos realizados para a comprovação dos atendimentos”. Em visita aos CAPS, foi comunicado pelos responsáveis que as informações foram repassadas à Secretaria de Saúde, sendo que esta não encaminhou as informações para o Governo Federal. 

Vereadores criticam a situação da saúde em Passo Fundo

Durante a Sessão Plenária do dia 12/12/2018, muitas críticas foram feitas pelos vereadores pelo tratamento que o Poder Executivo Municipal tem dado à saúde, para os quais trata-se de um verdadeiro caso de negligência e desrespeito com os passo-fundenses.

Rufa (PP) relatou que uma senhora de 92 anos morreu por falta de atendimento de ambulância. Para ele, questões assim são inadmissíveis. 

Márcio Patussi (PDT) falou do Bairro Bom Jesus, cujos representantes estiveram reunidos com a Secretaria de Saúde do Município pedindo médicos no PSF, há dois meses sem. Para Patussi, é outra amostra dos problemas da saúde na cidade. 

Scheis fez uso do aparte para mostrar a sua preocupação com as notícias que circulam sobre vários problemas no Município, sobretudo sobre sobre a saúde e perda de outras verbas. Scheis disse ainda que a Secretária da Saúde não só deixa de comparecer à Câmara, como também à Secretaria, conforme relatos. “Se o chefe, o responsável que coordena [a Secretaria] não sabe o que está acontecendo, só podemos perder verba”, ironizou.

“Eu não entendo como essa Secretária de Saúde incompetente se mantém no cargo”

Scheis usou a tribuna na Sessão Plenária de 20/02/2019 para criticar a situação da saúde em Passo Fundo: “Eu não entendo como essa Secretária de Saúde incompetente se mantém no cargo”.

Na Sessão do dia 10/04/2018

Na última Sessão Plenária, Scheis fez uma leitura de recente postagem nas redes sociais do vereador Saul Spinelli (PSB), um dos parlamentares que compõe a base da gestão de Luciano Azevedo, criticando a situação da saúde municipal. 

De acordo com a denúncia de Spinelli, até mesmo para os parlamentares da base é difícil ter acesso a informações quando ligam para a Secretaria, sendo informado, muitas vezes, que a secretária Carla Beatriz Gonçalves, que é professora universitária, está lecionando em horário de expediente. 

Veja, abaixo, a fala do vereador:

Previous ArticleNext Article

Responder