Neckle: “Em agosto, as obras no aeroporto começam”

Na Sessão Plenária do dia 13/05/2019 da Câmara de Vereadores, o parlamentar responsável pelo Grande Expediente da Casa foi Paulo Neckle (MDB). Dentre os principais assuntos abordados estão a situação das obras no Aeroporto Lauro Kortz e dos projetos habitacionais da cidade de Passo Fundo. 

Críticas

Paulo Neckle criticou o comportamento de alguns colegas parlamentares perante os demais. Para ele, muitos estão usando as redes sociais e a imprensa para colocar a população contra muitos deles. Sendo um dos vereadores com maior tempo de Casa, avalia como inaceitável a conduta dos envolvidos: “Nem em ano eleitoral eu vi isso. É lamentável!”, apontou. 

Brasília

Para Paulo, Passo Fundo perde por não ter um deputado federal em Brasília para se socorrer. A cidade, para o parlamentar, está órfã nesse sentido, tendo que contatar deputados de outras regiões para demandas importantes do Município: “Isso faz muita falta para Passo Fundo”, disse. 

Aeroporto de Passo Fundo

A ampliação do Aeroporto Lauro Kortz é pauta constante do parlamentar. Em contato com o Departamento Aeroportuário da Secretaria de Transportes do Estado do Rio Grande do Sul, ele obteve confirmação que as obras iniciam em agosto deste ano.

Vale lembrar que a reforma contempla a ampliação e a reforma na pista, na parte interna e externa. De acordo com Neckle, já foi feita a licitação com um custo de R$ 34,8 milhões, sendo 2% deste valor investimento do Estado e 98% da União.

Projetos habitacionais

Neckle abordou o Projeto de Lei Complementar, de sua autoria, que trata da alteração na planta de zoneamento urbano e a criação de uma zona especial de interesse social (ZEIS), para a implantação de projetos habitacionais em Passo Fundo. Este projeto está em tramitação na Câmara de Vereadores.

Conforme relatou,  há aproximadamente quatro mil pessoas aguardam por uma habitação no cadastro da Secretaria de Cidadania e Assistência Social (Semcas). Pelo projeto de sua autoria, inicialmente, seriam construídas duas mil e quinhentas casas. No entanto, a intenção é chegar a oito mil moradias. Para o parlamentar, o projeto vai ao encontro do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI) do Município, que possibilita a criação de lotes urbanizados para fins habitacionais.

Vídeo do Grande Expediente

Previous ArticleNext Article

Responder