IPVA 2020: Pressão popular faz Eduardo Leite recuar

Nesta semana, o Governo do estado do Rio Grande do Sul havia anunciado que o pagamento do IPVA de 2020 não seria parcelado e nem oferecido com a possibilidade de desconto para pagamento antecipado.

A medida gerou revolta nos proprietários de veículos. É preciso entender que a crise financeira que afeta o Estado é também parte da crise financeira enfrentada pela população em geral. Tentar salvar as contas públicas com medidas dessa envergadura afetaria negativa e diretamente os contribuintes gaúchos.

Com a pressão vinda de todas as partes, o governador Eduardo Leite decidiu recuar. O deputado estadual Giuseppe Riesgo (NOVO) publicou um vídeo em que elucida o que todos deveriam saber: medidas legislativas são tardias e ineficazes para barrar as decisões do Poder Executivo. No entanto, com manifestação popular pressionando o Governo a agir corretamente, a eficácia é certa. O povo, afinal, é soberano. Com essa postura, Eduardo Leite convocou uma reunião extraordinária com os líderes dos partidos na Assembleia para informar que havia recuado.

De acordo com Riesgo, a sociedade deve se envolver mais nas decisões políticas. Isso evita que muitas arbitrariedades sejam levadas adiante. Nesse sentido, o uso das redes sociais pode garantir que as vozes das ruas cheguem ao ouvidos certos.

Os gaúchos pressionaram e evitaram que o plano de Eduardo Leite fosse adiante. Certamente o efeito das manifestações não deixará apenas o Governador mais atento como também estimulará mais participações dessa natureza.

Previous ArticleNext Article

Responder