fbpx

Deputado Mateus Wesp usou diária para cumprir agenda partidária em São Paulo e conversar com tucanos

wesp usou diária

Prática mostra como é fácil para políticos usar recursos públicos para promoção pessoal e reforço da agenda partidária, em permanente campanha

Tanto a Transparência do Estado do Rio Grande do Sul quanto o site da Assembleia Legislativa, na página dedicada ao deputado Mateus Wesp (PSDB), mostram o pagamento de uma diária para o parlamentar passo-fundense: em fevereiro para São Paulo – SP, com ida em 6/2/2020 e volta no dia seguinte. O montante é de R$ 744,77. Valores de passagens aéreas e estadia em hotéis ainda não foram informados pelo site da Assembleia, o que ocorre posteriormente.

Acima: indicação da retirada de diária para o deputado Mateus Wesp no site da AL e no Transparência RS.

No facebook, o deputado postou um vídeo Às 16h47, gravado antes do embarque para a capital paulista, com a mensagem:

“Olá meus amigos, estou indo a São Paulo, agora final de tarde aqui em Porto Alegre, amanhã pela manhã nós teremos as gravações dos cursos de formação política do Instituto Teotônio Vilela nacional, que faz parte do PSDB nacional. Eu vou ministrar as aulas sobre democracia. E na parte da tarde nós temos um encontro com o governador Dória, tratando de alguns temas do interesse do Rio Grande do Sul, do nosso mandato, alguns assuntos que nós poderemos buscar também auxiliar o estado de São Paulo e vice-versa e por fim uma visita ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para fazer um bate-papo com ele sobre uma das frentes parlamentares que temos aqui na Assembleia que trata sobre a implementação do parlamentarismo, esta importante pauta que busca racionalizar a política, modernizar a política por meio da adoção do sistema de governo mais eficiente que é o parlamentarismo e que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, como parlamentarista, tem muito a contribuir obviamente para essa nossa frente parlamentar. Fique ligado, um abraço!”

No dia seguinte, a postagem com foto ao lado do governador João Dória trazia o seguinte texto:

“ACELERA!
Cumprindo agendas em São Paulo, no início da tarde fomos recebidos pelo governador @jdoriajr e o secretário de desenvolvimento regional @marcovinholi, no Palácio dos Bandeirantes. A oportunidade foi uma excelente troca de impressões sobre as experiências de São Paulo e Rio Grande do Sul em iniciativas voltadas ao desenvolvimento e ao aumento da competitividade. Com a redução do ICMS sobre o querosene de aviação, por exemplo, o estado de SP beneficiou o RS com o aumento de voos semanais em Porto Alegre e Passo Fundo. É claro que o atual cenário político do país e as projeções do PSDB para o ano de 2020 não ficaram de fora da conversa. #acelera #icms #BoraFazerRS”

No final do dia 7/2, a finalização do tema “viagem SP” veio com um álbum de fotos do deputado, o ex-presidente FHC e uma equipe. No texto que acompanhou o álbum, só elogios:

Em SP, visitei o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, um dos maiores estadistas do país, que me recebeu em sua casa…

Posted by Deputado Mateus Wesp on Friday, February 7, 2020

Em SP, visitei o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, um dos maiores estadistas do país, que me recebeu em sua casa para conversar sobre o trabalho da nossa ‘Frente Parlamentar pela Implantação do Parlamentarismo’, se colocando a disposição para ajudar nos trabalhos referentes ao tema.

Precisamos de boas instituições para que a nossa democracia funcione bem e, portanto, unir forças em prol de boas causas, é o que mais importa. O PSDB defende a adoção de uma PEC, do Senador José Serra, para a alteração do sistema de governo. Mudança que já poderíamos ter feito há mais de cem anos.

#PSDB45

Compromissos partidários e duas palavras sobre o Rio Grande do Sul

A atitude do deputado é ousada: tirar diária e provavelmente desfrutar do pagamento de passagens aéreas e estadia em hotel com o dinheiro de impostos para fazer uma turnê por São Paulo, visitando seus ídolos. Ainda que – para supor – 30% da viagem seja do interesse do Estado, com tamanho uso pessoal seria de bom tom que Mateus Wesp retirasse todo o custo do próprio bolso ou do caixa de seu partido, o PSDB.

Políticos assim não sabem diferenciar o que é público ou partidário, parece ser tudo a mesma coisa. É o tipo de evento que colabora com o eterno apelido da sigla: PT de Terno.

Previous ArticleNext Article

Responder