fbpx

Admirável Pampa Nova: Feirão do Aumento de Impostos em Passo Fundo tenta convencer lideranças locais sobre a viabilidade da Reforma Tributária de Eduardo Leite

aumento de impostos

Evento “Dialoga RS” reuniu políticos e representantes de entidades na UPF para dizer que, se projeto não for aprovado, faltará dinheiro

Nesta sexta, 4 de setembro, o governador Eduardo Leite veio até Passo Fundo acompanhado de comitiva e partidários, para realizar a apresentação de seu projeto de Reforma Tributária. O evento é chamado de “Diálogo RS”, já passou por Caxias do Sul e também acontecerá nas cidades de Santa Cruz do Sul, Uruguaiana, Santa Maria, Pelotas, Bagé, Santa Rosa e Erechim.

O esforço para “desfazer mitos” sobre a reforma pelo interior vem acompanhado de uma ameaça subliminar: se o pacote não for aprovado, vai faltar dinheiro para o Rio Grande do Sul (R$ 2,85 bilhões em arrecadação) prejudicando segurança, saúde, educação e tantas outras funções do Estado.

Robin Hood do Piratini: Eduardo Leite promete tirar dos mais ricos para dar aos mais pobres, cobrando mais impostos na alimentação de todos os gaúchos e devolvendo dinheiro para famílias selecionadas por critério de baixa renda. A apresentação completa que acompanha o Dialoga RS você baixa neste link.

Tríade tucana, máscara 45: Eduardo Leite, Mateus Wesp e Lucas Cidade executando cumprimentos alternativos em tempos de pandemia. Foto: Facebook do deputado Mateus Wesp.

Tudo é obviamente endossado com louvor pelos representantes do PSDB que acompanham o evento, como o pré-candidato a prefeito de Passo Fundo, Lucas Cidade, e o deputado estadual Mateus Wesp, este “vestindo” uma máscara azul com a identidade visual do seu partido – o número 45 – em um evento custeado com dinheiro público em época pré-eleitoral e com cobertura da imprensa.

Marcelo Luis Araldi, do Partido Novo de Passo Fundo, esteve na UPF durante o evento e postou diversos stories no Instagram. Segundo ele:

Os filiados do partido Novo de Passo Fundo estiveram no evento para mostrar aos prefeitos e repórteres lá presentes que o projeto do Governo não tem nada de reforma, pois não simplifica o ponto mais importante do ICMS gaúcho, que é a Substituição Tributária, e aumenta imposto em vários ítens essenciais à vida do gaúcho. Na ocasião entregaram um material parecido com um “boleto”, que representa a conta que vai ser repassada ao cidadão.
A tal “reforma” é uma manobra para aumentar o fluxo de caixa do governo, ou seja, a conta da incompetência da administração vai ser repassada ao cidadão gaúcho.

 

Partido Novo Passo Fundo

Atividade dos filiados do Novo na UPF, durante o evento. Os políticos do PSDB não quiseram conversa. Stories do perfil de Marcelo Araldi no Instagram. Outros grupos também estiveram protestando no local, como representantes dos realizadores de eventos em Passo Fundo e ativistas políticos de direita.

O Rio Grande do Sul está quebrado e atrasando salários, isso é fato. A guerra quase semântica travada pelo governador (como bem visto recentemente na grosseria com Simone Leite) tenta criar um mundo cor de rosa onde aumentar impostos é bom, usa o perigosíssimo termo justiça social para explicar algumas ações e apela para ameaças veladas – aceitem ou vamos comprometer serviços.

A diferença aumentou! Agora são 36 deputados estaduais CONTRA o aumento de impostos do governo Eduardo Leite (PSDB)….

Posted by Marcel van Hattem on Tuesday, September 1, 2020

Marcel Van Hattem (deputado federal gaúcho também do NOVO) e o placar da esperança na Assembleia Legislativa. Provavelmente, o resultado é grande incentivador da caravana Dialoga RS.

Seja pela Curva de Laffer ou pela falta de nota fiscal da carrocinha de cachorro quente (agora mais caro por culpa do Leite) que impossibilita a devolução de ICMS ao mais pobre, essa Admirável Pampa Nova e cheia de impostos tenta entrar na vida dos gaúchos em um péssimo momento, com eleições e pandemia. Toda a atenção da população agora tem que voltar para a Assembleia Legislativa, provável freio para o pacotaço. 

Previous ArticleNext Article

Responder