Entre em contato
Dez perguntas Dez perguntas

Passo Fundo

Dez perguntas para um candidato a vereador em Passo Fundo

Publicado

on

Se um dos 336 candidatos da cidade aparecer na sua porta ou na rede social, esteja preparado! Faça logo as dez perguntas a seguir e espere a resposta antes de pensar em votar

Passo Fundo tem 336 candidatos disputando uma das 21 vagas na Câmara de Vereadores. Ainda que nem todos estejam diretamente ligados aos candidatos a prefeito, de uma forma ou de outra representam um dos sete “projetos de poder” para administrar Passo Fundo pelos próximos 4 anos.

Prometer mundos e fundos em campanha é fácil, bem como defender ideologias, discursos ou práticas “da moda” em certos círculos para ganhar votos e depois dar uma banana para o eleitor. Nós já vimos esse filme e estamos aqui para ajudar você a procurar um candidato que esteja alinhado com o seu modo de pensar, deixando “documentada” a escolha.

Para isso, preparamos 10 perguntas para você fazer em caso de encontro com candidatos na sua casa, em eventos políticos ou até mesmo nas redes sociais. Nem todas são inspiradas em atribuições diretas do cargo, mas indagações que poderão definir o perfil geral do político ou aspirante.

1. Por que você quer ser vereador (ou tentar a reeleição)?

Aqui você poderá separar o candidato-chavão que quer “renovar a política”, “trabalhar pelo povo” ou “representar a [insira aqui a classe]” daquele concorrente com algum plano realmente interessante para a Câmara, com visão global.

2. Você concorda com a diminuição radical de impostos cobrados pela prefeitura? Do atual percentual cobrado no ISS, se tivesse poder para tanto, baixaria para 0? 1%?

3. Você concorda com a ampliação dos serviços públicos em saúde e educação prestados pelo município, construção de mais postos de saúde e vagas na educação infantil? 

Aqui, a análise é em dupla. Se o candidato responder que quer reduzir impostos e aumentar serviços públicos, peça para que elabore e forneça números. 

4. Eleito, se usar diárias nas viagens para tratar de assuntos do mandato, vai dar transparência completa (no site da Câmara ou em site próprio) sobre as notas fiscais dos gastos e devolverá a diferença ou você acha justo “ficar com o troco”, usar a diária como complemento da “renda” do vereador?

A pergunta se explica sozinha, mas você ficaria espantado com a quantidade de vereadores que embolsa a diária e não declara os dados.

5. Quais foram os maiores erros e acertos (cite pelo menos dois de cada) da atual legislatura? O que você faria de diferente?

Seria de bom tom o candidato estar por dentro do legislativo local, antenado com o que acontece na Câmara, mostrando que não está caindo de paraquedas na política. Desconfie de quem diz algo do tipo “não sei nada sobre a Câmara, vou saber se for eleito”. 

6. Quais foram os maiores erros da administração Luciano Azevedo e o que você teria feito para tentar impedir as ações? E que aspecto deve ser elogiado? Fale sobre um Projeto de Lei do Executivo dos últimos 8 anos.

Mais uma vez, prova de conhecimento sobre a situação política e racionalidade perante o prefeito como parceiro ou adversário político.

7. Diante da oportunidade de elaborar um “revogaço” de Leis municipais, quais você colocaria na lista? 

Será que o candidato já tem vontade de acabar com alguma lei inútil de Passo Fundo? Dica: se for candidato a reeleição, pergunte se já tentou. Se ele não for capaz de mencionar uma única lei, você já sabe.

8. Você já tem um Projeto de Lei para apresentar nos primeiros dias de mandato? Falando em projetos, você é capaz de redigir estes textos ou precisa do suporte de uma equipe de assessores? Complementando: você já escreveu algo publicamente, algo que possa ser lido facilmente para avaliação?

Quer ser vereador? Sabe o que quer e como fazer? Veremos.

9. Você faz campanha com dinheiro público, recursos próprios ou doação de pessoas físicas? Quanto deverá custar a sua campanha?

Aqui, a questão financeira: o que for dito pelo candidato poderá ser conferido no site do TSE.

10. Quem você levará para a equipe, caso eleito? São pessoas indicadas pelo partido, cabos eleitorais que trabalharam na campanha ou pessoas capacitadas trazidas do mercado de trabalho em geral? Como será o seu gabinete?

Confira a qualificação das pessoas que vão acompanhar o vereador por quatro longos anos.

 

A Lócus tem um longo trabalho de análise e monitoramento da Câmara de Vereadores de Passo Fundo. Nosso site poderá servir de subsídio para outras perguntas além das dez sugeridas.

Se você conseguiu confrontar algum candidato para fazer pelo menos um dos questionamentos, entre em contato com a gente para contar se a resposta foi simplória ou de grande valia para a comunidade. Em momento oportuno (depois do período eleitoral) o material poderá servir de análise. Boa caçada!

Continue Lendo
Comentários

Passo Fundo

Orçamento municipal na pauta da Câmara

Publicado

on

A seguir, os destaques da Sessão Plenária do dia 13 de outubro, nesta quarta-feira, na Câmara de Vereadores de Passo Fundo

Tribuna Popular

A convite do vereador Alberi Grando (MDB), o espaço da Tribuna Popular foi ocupado pela professora Flávia Stefanello, do Instituto Educacional Metodista de Passo Fundo, quando falou sobre o projeto Mão na Terra, ação de educação ambiental e sustentabilidade em curso na escola. Com a criação de um ECOPONTO, uma das principais ações, é feito o gerenciamento dos resíduos sólidos recicláveis, em parceria com as cooperativas, além do gerenciamento de resíduos orgânicos. O que é produzido vira adubo para a horta da escola.

Grande Expediente

Janaína Portella (MDB) falou sobre as ações do seu mandato, com iniciativas voltadas à educação, violência contra mulher e indicações de melhorias nos espaços públicos.

LOA

Os parlamentares discutiram matérias que tratam de vetos do Executivo Municipal a emendas destinadas pelos vereadores ao Plano Plurianual (PPA) 2022-2025 e à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2022. Os parlamentares também aprovaram o calendário de tramitação do Projeto de Lei, de autoria do Executivo, que trata das receitas e despesas municipais para 2022.  A proposta passará a tramitar na Câmara, com avaliação da Procuradoria e da Comissão de Finanças, Planejamento e Controle (CFPC). Conforme o calendário, a Câmara tem até o próximo dia 29 de novembro para enviar a matéria com as devidas propostas de alterações feitas pelos vereadores ao Executivo.

Vetos

Vereadora Regina (PDT) apontou que as demandas da comunidades realizadas durante audiências públicas acabam ignoradas nas propostas orçamentárias (LOA), o que acaba sendo um desrespeito com o público que participa das discussões. Para ela, trata-se de um constrangimento desnecessário.

Wilson Lill (PSB) apontou que muitas das indicações feitas por vereadores já estavam no programa de governo do prefeito Pedro Almeida. É necessário, portanto, que os parlamentares conheçam os projetos em curso para que não proponham o mesmo.

Senado Federal

Rodinei Candeia (PSL) criticou o atraso na sabatina de André Mendonça ao STF.  O Ministro Ricardo Lewandowski negou pedido para marcar a sabatina na CCJ de indicado do presidente Jair Bolsonaro para uma vaga na Corte recentemente. O nome de André Mendonça, ex-advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça, foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF) ainda no mês de julho. A comunicação chegou à Comissão em agosto. No entanto, o presidente da CCJ, senador Davi Alcolumbre, ainda não agendou a reunião de sabatina. Para Candeia, isso mostra cada vez mais a desarmonia entre os Poderes e um verdadeiro ataque à democracia brasileira.

Ação Social

Gio Krug (PSD) enalteceu a atitude da Brigada Militar em algumas cidades do Estado (Passo Fundo e Caxias) ao promover o Dia das Crianças a comunidades carentes. Para o parlamentar, isso é uma forma de aproximar a população do papel que a polícia exerce na sociedade: “A criança no subúrbio cresce com uma imagem errada da polícia, e isso a gente não pode deixar acontecer”.

Passaporte Sanitário

Ada Munaretto (PL) apontou a importância da audiência pública que irá ocorrer na Assembleia Legislativa do RS, no dia 20 de outubro, sobre a imposição do passaporte sanitário. Para a vereadora, é importante que a comunidade acompanhe e participe das discussões, pois está em jogo um ataque à Constituição e às liberdades individuais.

Vídeo da Sessão Completa

Continue Lendo

Passo Fundo

Tchequinho: “Esse governador não passa de um ditadorzinho”

Publicado

on

A seguir, os destaques da Sessão Plenária desta quarta-feira (06) da Câmara de Vereadores de Passo Fundo

Grande Expediente

Indiomar dos Santos (SOLIDARIEDADE) deu destaque à necessidade em ouvir as demandas e sugestões dos empreendedores locais, a fim de buscar melhorias para o setor. Em conversas com empresários, apontou as inúmeras demandas recebidas do setor.

Passaporte sanitário

Tchequinho (PSC) criticou a implementação de passaporte sanitário pelo governador Eduardo Leite: “Não passa de um ditadorzinho”. Destacou que o dinheiro enviado por Bolsonaro para combater a pandemia foi usado por Leite para pagar o funcionalismo público.

Doulas

Derrubado o Veto Total do Executivo ao Projeto de Lei (PL) nº 12/2021, de autoria do vereador Gio Krug (PSD), que trata obrigatoriedade das maternidades, casas de parto e estabelecimentos hospitalares congêneres da rede pública e privada de Passo Fundo, em permitir a presença de doulas durante o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, sempre que solicitadas pela parturiente.

Na justificativa de veto do Executivo, ressaltou-se que não há, até o momento, uma legislação federal nem estadual que regulamente a profissão. Ela ainda lembra que a profissão não consta na “Tabela SUS”, inviabilizando remuneração às profissionais, de modo que a matéria, segundo o parecer, contém vício de ilegalidade e inconstitucionalidade.

Conselho Municipal da Juventude

Aprovado o Projeto de Lei (PL) nº 28/2021, de autoria do Poder Executivo, que cria o Conselho Municipal da Juventude de Passo Fundo. De acordo com a justificativa, o intuito é criar um órgão colegiado paritário formado pela sociedade civil organizada e do poder público para auxiliar os gestores de cada cidade na implementação de políticas públicas direcionadas à juventude. Ela acrescenta que o conselho servirá como um elo direto entre a juventude e os poderes constituídos no Município, como um instrumento facilitador da execução dos projetos voltados para a juventude. O texto ainda salienta que um dos principais objetivos do Conselho é participar da elaboração de políticas públicas da juventude, em colaboração com os órgãos públicos municipais, estaduais e federais, bem como estudar, analisar, elaborar, discutir e propor planos, programas e projetos relativos à juventude do município.

Vídeo da Sessão

Continue Lendo

Passo Fundo

Vereador Gio Krug promove seminário de autodefesa e tiro feminino

Publicado

on

O evento é gratuito. Com mais de 200 inscritos até o momento, serão sorteadas 30 vagas

Em tempos de violência e constantes projetos com o intuito de arrefecer os dados relacionados à violência contra a mulher, mais do que outra política pública, faz-se necessário estimular ações práticas, para que as mulheres possam também buscar alternativas diante desse cenário.

Levando isso em consideração, o vereador Gio Krug (PSD), que fez carreira na Polícia Militar, promove o 1º Workshop de Autodefesa e Tiro Feminino. O evento terá como palestrantes a delegada Rafaela Bier e a tenente Fabiane Chaves.

O evento será realizado no dia 16 de outubro, às 9h, na sede da ABAMF. Em contato com a equipe da Lócus, o vereador informou que serão sorteadas apenas 30 vagas entre os inscritos.

Para participar:
1° segui o perfildo vereador Gio Krug no Instagram;
2° curte a publicação;
3° compartilha a publicação nos stories, marcando o perfil indicado;
4° preenche o formulário no link abaixo:

https://forms.gle/UtPmjVjos3eCcBKt8

Continue Lendo

Assine nossa newsletter

* indicates required

Mais Acessados

Copyright © 2021. Lócus Online.