fbpx

Parque da Gare: você é a favor da reabertura?

Prefeito insiste no distanciamento social para combater a pandemia, sem ouvir a comunidade (e nem mesmo o conjunto dos vereadores, pelo jeito), mantendo o Parque da Gare fechado

Na Sessão Plenária desta terça-feira (13), na Câmara de Vereadores de Passo Fundo, foi aprovada a Moção 15/2020, de autoria do vereador Renato Orlando Tiecher (PSC), conhecido como Tchequinho, de apoio às pessoas que são favoráveis à reabertura do parque da Gare, na cidade de Passo Fundo.

Conforme consta na justificativa da proposição: “Esta moção é para fortalecer o pedido e aclamação dos usuários do parque da Gare para bem-estar da saúde, sendo que o período de pandemia pode levar a uma reflexão sobre a importância e a necessidade de valorização dos espaços públicos de convivência na nossa sociedade, como as praças, os parques e até mesmo as ruas. A moção também serve para salientar como a falta de planejamento, limita as possibilidades de lazer nesses espaços.” O relatório de votação pode ser consultado abaixo, com o apoio de todos os vereadores presentes:

O vereador Ronaldo Rosa (SD), o primeiro parlamentar a se manifestar acerca do tema durante a Sessão, disse que, na posição de líder do governo na Casa, precisa muitas vezes deixar o seu posicionamento de lado para levar o consenso dos integrantes do Poder Executivo Municipal. No entanto, reiterou que, neste caso em especial, não concorda com o posicionamento do prefeito Luciano Azevedo, que prefere manter a cautela em relação à ocupação dos espaços públicos, a fim de manter as medidas sanitárias impostas durante a quarentena.

Tchequinho, autor da Moção, adotou o tom irônico para discutir a situação dos espaços públicos. Para ele, agora que as eleições estão em jogo, o coronavírus parece ter dado uma trégua, pois os políticos estão circulando livremente entre os bairros para fazer campanha. “Mas na Gare, em algum lugar, o Covid está”, pontuou ao criticar a falta de coerência do Poder Executivo Municipal para manter o fechamento do parque.

Luiz Miguel Scheis (PDT), no mesmo sentido, apontou que, para o Executivo, a pandemia deu uma trégua durante o período eleitoral. Ainda, criticou a aplicação dos decretos no Município, proibindo festas nas vilas, mas permitindo aglomerações em estabelecimentos comerciais. Para ele, especificamente na Gare e arredores, os restaurantes estão abrindo, mas o parque não, o que não faz o menor sentido: “Ou pode para todo mundo ou não pode para ninguém!”

Com a aprovação da Moção, os parlamentares querem sensibilizar o poder público para a liberação do espaço para a circulação da população no local.

Previous ArticleNext Article

Responder