Entre em contato

Estaduais/RS

Quinze dias antes de colocar o RS em bandeira preta, Leite prometeu leitos de UTI para colega de partido do estado de Rondônia

Publicado

on

quinze dias antes

Deputada tucana recebeu a garantia de abertura de leitos de UTI gaúchos para receber rondonienses em encontro com Leite em Porto Alegre

Um movimento que pode ser respeitosamente questionável está acontecendo no Brasil e o Rio Grande do Sul tem papel de destaque. Estados do Nnorte – extremamente afetados pela pandemia – estão mandando pacientes para serem internados aqui.

Oficialmente, o pedido seria do Ministério da Saúde. Mas no mundo do permanente marketing político, a história contada é um pouco diferente. A Deputada Federal do PSDB de Rondônia, Mariana Carvalho, declarou em seu Facebook e site que o governador Eduardo Leite garantiu de que leitos de UTI serão abertos para receber rondonienses. A publicação no site da deputada foi feita no dia 12 de fevereiro, um dia depois do churrasco realizado no Palácio Piratini com diversos políticos tucanos para tratar da candidatura de Leite à presidência. A deputada estava presente.

Quinze dias depois, o mapa do Rio Grande do Sul foi todo para a bandeira preta, por falta de leitos.

deputada mariana

Acima: site da Deputada Federal Mariana Carvalho informa que Leite atendeu ao seu pedido. Confira no link.

A promessa demonstra falta de planejamento na crise do COVID-19. Sem prever a demanda para este período, Leite ofereceu ajuda sem pestanejar para a colega de partido. E promessas geram publicações. Estas, por sua vez, geram ganho político em uma esfera nacional para um homem que já é abertamente pré-candidato ao Planalto em 2022.

Acima: postagem no Facebook de Mariana Carvalho elogiando o colega de partido.

Eduardo Leite não gosta de críticas

Para o programa Balanço Geral da Record TV RS, Leite disse que o colapso do sistema de saúde no Rio Grande do Sul não tem relação com a vinda para cá de pacientes do Amazonas e de Rondônia. Sobre as críticas, adicionou mais uma declaração confusa e polêmica para a sua coleção:

“Quem ataca isso, está admitindo que quer os pacientes a distância. Mas quando defendemos que precisamos de distância entre nós, combate o distanciamento social. O problema é que precisamos ter distanciamento entre nós, porque entre nós não sabemos quem está e quem não está com o vírus”.

Para o governador, paciente é igual a cidadão (nós) no dia a dia, nas ruas. Não há espaço para críticas. Se alguém não quer admitir algo é o próprio Leite: assumir que não consegue manter um bom debate sobre o tema.

Veja mais

Dados sobre a pandemia no estado de Rondônia

Copyright © 2021. Lócus Online.