Entre em contato

Eleições 2022

Dinheiro público pagou o churrasco eleitoral de Eduardo Leite no Piratini

Publicado

on

Dinheiro público pagou

Leite aglomerou e a Secretaria da Casa Civil pagou o custo da reunião com tucanos de diversas partes do país para falar sobre as eleições de 2022

Eduardo Leite recebeu seus colegas de partido para um churrasco nas dependências do Galpão Crioulo do Palácio Piratini no dia 11 de fevereiro. A reunião ficou conhecida nacionalmente como um evento para “convidar” o governador para participe das eleições presidenciais de 2022. Assim a imprensa interpretou o evento:

gzh

Gaúcha ZH, do Grupo RBS: bem informada 2 dias antes do churrasco, dando os motivos para a reunião eleitoral. Não há dúvidas. Dizem ainda: “No almoço, marcado para o meio-dia, no Palácio Piratini, os tucanos querem perguntar a Leite quais seus planos para a próxima eleição e se podem contar com ele como alternativa à candidatura de Doria. Leite já manifestou publicamente que estará à disposição do partido em 2022 e assegurou que não pretende concorrer à reeleição. Eles devem também pedir que o governador se exponha mais no cenário nacional, ocupando espaços na mídia e construindo pontes no partido que assegurem maior competitividade interna. Antes mesmo do almoço, a confusão tucana já interferiu na agenda do governador, que tem entrevistas marcadas para veículos nacionais como a CNN e o jornal O Globo.”.

correio do povo

Correio do Povo, repercutindo o acontecimento. “Leite aceita ser alternativa”.

 

correio braziliense

Correio Braziliense, muito mais claro.

 

Dinheiro público pagou este evento eleitoral

Nós registramos este evento aqui na Lócus, com uma pergunta. Em “Eduardo Leite levou tucanos de todo o Brasil para evento partidário no Palácio Piratini. Você pagou esta conta?” reunimos detalhes sobre o almoço e uma coletânea de depoimentos dos companheiros de partido de Eduardo Leite. O óbvio já estava posto. Mesmo assim, solicitamos via Lei de Acesso as informações oficiais sobre o churrasco. A resposta veio agora, 30 dias depois, diretamente do Serviço de Informação ao cidadão / Gabinete do Governador. Confira:

Relativo ao seu pedido de informação ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul, informamos que a Reunião Almoço ocorreu das 12h às 14h, sendo que o preparo foi feito por funcionários do estado, que teve a participação de 20 convidados, onde foi servido carne, salada, suco e água e o responsável pelo custeio foi a Secretaria da Casa Civil. A limpeza após o evento foi realizada pela SV Serviços Terceirizados, através de contrato contínuo, que pode ser acessado no endereço http://www.celic.rs.gov.br/. A aquisição dos itens foi realizada por empenho e compra direta.

Apesar de não responder tudo o que foi perguntado, o enviado foi de bom tamanho para confirmar oficialmente que o cidadão gaúcho pagador de impostos financiou este ato eleitoral. Um gasto de pouca monta, mas de enorme falta de ética por parte do governador (e de todos que lá estavam, conscientes da finalidade do evento). Leite é livre para fazer o que quiser com sua carreira política, mas “depois das 18h”, em local privado e custeado pelo seu bolso ou pelo financeiro do PSDB.

Em um mundo mais civilizado, envergonhado de seu ato e pela constatação dos erros, Leite ressarciria os cofres públicos, centavo por centavo. Pelo jeito, aqui as façanhas são outras.

Copyright © 2021. Lócus Online.