Flagrante de pedofilia no Záffari

Nos fins de setembro deste ano, dado os rumos que essa geração de artistas e curadores haviam tomado, sobretudo por conta da temática LGBT presente nas artes, sem contas as outras manifestações políticas embutidas, trocava ideias com o apresentador Bibo Nunes e com o professor Cesar Augusto Cavazzola Junior sobre a necessidade de se tomar medidas judiciais contra esse falso-humanismo travestido de liberdades individuais presente na sociedade atual.

O que mais me estarreceu foi que, em seguida, um vídeo divulgado com flagrante de pedofilia e estupro de vulnerável na cidade de Porto Alegre: um senhor, num supermercado, aborda uma criança e toca nas suas partes íntimas. Um verdadeiro animal vivendo entre seres humanos!

As imagens chocantes podem ser acompanhadas no link do vídeo a seguir: https://vimeo.com/235417352. Para acessá-lo, faz-se necessário inserir senha, pois, tratando-se de menor, o vídeo foi configurado com privado (senha: “chega-de-falso-humanismo”).

(Cenas do vídeo)

Segundo consta nos autos do processo do bandido estuprador, preso em 23 de setembro:

Processo 2.17.0082128-6 Serviço de Plantão do Foro Central de Porto Alegre: “Vistos etc. Homologo o presente flagrante, eis que presentes os requisitos legais. De outra banda, trata-se, em tese, de estupro de vulnerável, eis que a vítima é criança, o que torna o fato ainda mais grave, cometido em local público, o que demonstra uma grande audácia do flagrado, o qual pelo vídeo juntado ao presente expediente, [vídeo privado em: https://vimeo.com/235417352 senha chega-de-falso-humanismo] fica demonstrado com clareza meridiana, a autoria delitiva. Assim, trata-se de fato grave, que nitidamente, ofende a paz social e ordem pública. Ante o exposto, converto a presente prisão em flagrante de JUAREZ GOMES FLORES, em preventiva, como garantia da ordem pública, nos termos do art.312 do CPP.” Felipe Keunecke de Oliveira, Juiz de Direito)

Possivelmente fique preso muito menos do que a sociedade espera. Provavelmente, uma ou mais entidades de “direitos dos manos”, financiadas pelo nosso suado dinheiro dos impostos, não vão medir esforços para libertá-lo o mais rapidamente possível. Com uma desculpa qualquer, o Judiciário vai, em algum momento, soltá-lo antes de cumprir toda a pena. Isso ocorreu porque o Sistema Jurídico foi desmanchado, do ponto de vista de sua eficácia, pelos globalistas e seus lobistas. A confiança da população no sistema judiciário é menor a cada dia que passa.

Escrevi uma síntese de vinte e cinco anos de ensino e pesquisa sobre isso duramente, essa falha do sistema, criticando o que denominamos de “encenação jurisdicional”, consistindo no julgamento formal sem o efetivo e ponderado exame das questões.

Acontece que alguns processos podem conter uma “respeitável” sentença de outro, isso porque o estagiário (leia-se: o estudante de Direito) pegou o modelo errado, não conferiu pensando que o assessor iria revisar, este não olhou nada achando que o chefe de gabinete, que tem a senha da assinatura digital do juiz, olharia. No entanto, ninguém olhou, e era isso.

Eles acham “normal” uma decisão judicial ser prolatada por um(a) estudante e sem chances de revisão pelo juiz, isso porque, considerando os gabinetes prolatando centenas de decisões toda a semana, nem trabalhando 12 horas por dia, quatro dias por semana (porque, em um dos dias, há sessão de julgamento sem tempo para a revisão) um juiz não conseguiria examinar trezentos processos – mais de 75 por dia!

Não deixemos de fazer justiça: é impossível que um juiz de Direito consiga resolver um problema de quantidade (número de processos) com qualidade (sentença refletida e devidamente fundamentada).

Esperamos, com muita fé, que o sistema judiciário não falhe na condenação desse bandido pedófilo, que nas ruas poderá, a qualquer tempo, fazer muitas crianças vítimas da sua abominável tara.

 

Previous ArticleNext Article

Responder