fbpx

Cabo Daciolo leva mais votos que Marina e Boulos

As Eleições de 2018 têm sido uma surpresa em vários aspectos. Vamos publicar uma série de materiais de análise dos resultados ao longo dos próximos dias. Caso você não tenha visto nossa programação especial de ontem (dia 7), clique AQUI. O Programa da Lócus contou com presenças especiais ao longo do dia da votação. 

Embora esperado por alguns que o resultado das eleições presidenciais fosse definitivo ainda no primeiro turno, Jair Bolsonaro (PSL) enfrentará Haddad (PT) no segundo turno. O candidato do PSL contou com pouco tempo de propaganda eleitoral, sofrendo também tentativa de homicídio, o que prejudicou parte da sua campanha. 

Uma surpresa foi a presença de Cabo Daciolo (Patriota) no pleito, fazendo votação maior do que figuras políticas conhecidas no cenário nacional como Marina Silva (Rede) e Boulos (Psol). Lembrando também que Henrique Meirelles (MDB) foi presidente do Banco Central durante o Governo Lula, voltando a integrar o Governo como Ministro da Fazenda de Michel Temer, teve um desempenho insignificante para uma sigla como a do MDB.

João Amoêdo (NOVO), com resultado superior ao de Daciolo, surgiu como alternativa para eleitores já cansados de propostas pouco liberais para a economia, justamente em anos de crise econômica. É carioca e empresário ligado ao mercado financeiro, visto com bons olhos por grupos mais liberais. 

Outra grande decepção foi o resultado das urnas com Geraldo Alckimin (PSDB) e Álvaro Dias (Podemos). Alckimin teve uma campanha bastante comprometida com o próprio marketing utilizado para atacar Bolsonaro, mostrando uma impressão que muitas pessoas sentiam: o PT e o PSDB nunca foram oposição. Álvaro talvez tenha sido um dos senadores mais combativos ao governo de Dilma Rousseff, mas uma candidatura à Presidência talvez estivesse acima das suas forças políticas.

Marina e Boulos são dois tipos incapazes de entender a importância duma eleição, sobretudo do cargo de Presidente da República. Se fossem um pouco mais sensatos, jamais teriam saído Brasil afora como verdadeiros agitadores políticos. Marina nunca foi nada além de uma pequena sombra durante o Governo Lula. Boulos é líder do MTST, considerado por muitos um grupo terrorista. Os votos computados para Cabo Daciolo mostra um Brasil que já não aguenta mais agitadores políticos insignificantes com espaço para agendas rejeitadas pela população brasileira. 

Previous ArticleNext Article

Responder