Scheis sobre a saúde: “Prefeito tem um arquivo de promessas não cumpridas”

O vereador Luiz Miguel Scheis (PDT), na Sessão Plenária do dia 13/05/2019 da Câmara de Vereadores de Passo Fundo, usou a tribuna para criticar a situação da saúde no Município, sobretudo no que tange às promessas não cumpridas pelo prefeito Luciano Azevedo (PSB) relacionadas à pasta. 

Na Casa, há vereadores com a intenção de concorrem a Prefeito nas próximas eleições, como foi lembrado por Luiz Miguel, momento em que, oportunamente, disse para os demais parlamentares que evitem fazer promessas que não poderão ser cumpridas, como ocorre com o atual prefeito. “Na vontade de ganhar o voto da população, não se deve prometer hoje o que não poderá ser cumprido amanhã”, destacou. 

Uma das promessas do prefeito Luciano Azevedo foi “exames e consultas em até 24 horas”, o que nunca foi possível de ser cumprido. Para Scheis, que é um crítico da atual secretária de saúde do Município, a responsável pela pasta lida com dois problemas imediatos: foge das explicações por “questões ideológicas” e por incompetência. 

Para esclarecer a situação, em quatro oportunidades a Secretaria da Saúde foi alvo de duras críticas pelos parlamentares. Em 12 de dezembro de 2018, publicamos a matéria “Passo Fundo perde mais de um milhão de reais em repasses por culpa da Secretaria de Saúde“, na qual o vereador Rufa (PP) informou que havia sido publicado no Diário Oficial da União a suspensão de recursos destinados aos CAPS de várias cidades, inclusive Passo Fundo. No total, conforme consta no DOU, o Município deixou de receber R$ 1.259.955,00. 

Durante a Sessão Plenária do dia 12/12/2018, na Câmara de Vereadores de Passo Fundo, muitas críticas foram feitas pelos vereadores pelo tratamento que o Poder Executivo Municipal tem dado à saúde. Para os vereadores, trata-se de um verdadeiro caso de negligência e desrespeito com os passo-fundenses. O assunto foi discutido no texto “Vereadores criticam a situação da saúde em Passo Fundo“, publicado no dia 17 de dezembro de 2018.

O vereador Luiz Miguel usou a tribuna na Sessão Plenária de 20/02/2019 para voltar ao assunto e disse:“Eu não entendo como essa Secretária de Saúde incompetente se mantém no cargo”. 

Por fim, uma bastante recente. Na Sessão do dia 10/04/2018, Scheis fez uma leitura de recente postagem nas redes sociais do vereador Saul Spinelli (PSB), um dos parlamentares que compõe a base da gestão de Luciano Azevedo, criticando a situação da saúde municipal. De acordo com a denúncia de Spinelli, até mesmo para os parlamentares da base é difícil ter acesso a informações quando ligam para a Secretaria, sendo informado, muitas vezes, que a secretária Carla Beatriz Gonçalves, que é professora universitária, está lecionando em horário de expediente.

Vale lembrar que a secretária de saúde de Passo Fundo é Carla Beatrice Gonçalves, professora de saúde coletiva dos cursos de Farmácia e Medicina da Universidade de Passo Fundo.

Nos dados apresentados pelo Município, há a carga horária dos CAIS, mas não o número de médicos que estão em atuação. Para Scheis, a informação é imprescindível para os parlamentares, destacando que a função deles é a de fiscalizar os atos da Administração Pública Municipal: “Foi para isso que a população nos elegeu. Se fosse para dizer amém para tudo, não era preciso existir a Câmara de Vereadores”, apontou. Em março deste ano, houve a contratação de 77 médicos no Município, momento em que o Prefeito fez uma coletiva de imprensa para publicizar a medida. Para Scheis, isso dá a entender que há médicos disponíveis, mas não é uma verdade: “Quem ouve e quem lê, no outro dia está lá no CAIS [procurando os médicos]”. 

Vídeo com a fala do vereador

Previous ArticleNext Article

Responder