Resumo da Sessão Plenária de 29/05/2019: artigo da Lócus gera discussão na Tribuna

Acompanhe, a seguir, o resumo dos principais temas debatidos durante a Sessão Plenária do dia 29/05/2019 da Câmara de Vereadores de Passo Fundo.

Grande Expediente

Ronaldo Rosa (SD) é o orador do Grande Expediente na Câmara de Vereadores de Passo Fundo, momento em que falou sobre os seus projetos e sobre os desafios na função parlamentar. 

Em busca de melhorias na segurança nas comunidades, o vereador possui um projeto que visa priorizar a integridade física das mulheres no transporte público, estabelecendo critérios para as mulheres poderem ter livre desembarque dos ônibus, no período noturno, após as 21 horas.

Educação

Patric Cavalcanti (DEM) mencionou matéria da Lócus, “Compra de livros na Prefeitura de Passo Fundo tem Kéfera, Frida infantil e romance erótico“, que trata de recente compra de livros pela Prefeitura Municipal. O vereador mencionou reunião com o Secretário de Educação de Passo Fundo, Edmilson Brandão, que informou que a aquisição é tão somente para a Biblioteca Pública, e não para a rede de escolas municipais. Ainda, o Secretário garantiu que haverá cuidado pelos servidores na hora da retirada dos livros, cuidando para que crianças não tenham acesso às obras. 

Rufa (PP), no mesmo sentido, criticou a compra, mostrando que parte do valor poderia ser investido no Gabinete da Leitura, projeto desenvolvido pelo vereador Leandro Rosso (PRB). Para ele, isso é uma amostra do trabalho segregado que é realizado pelo Poder Executivo Municipal. Destacou que, embora não sejam distribuídos nas escolas, é necessário fiscalizar para que as obras não circulem entre as crianças. 

Rosso (PRB), quando fez uso da Tribuna, mostrou preocupação com alguns dos títulos mencionados na lista de compras, destacando que o Gabinete de Leitura faz uma triagem antes do envio para escolas, um cuidado necessário para evitar que as crianças tenham contato com livros ainda inapropriados para sua faixa etária. 

Renato Tiecher (PSL) expressou seu descontentamento com a Secretaria de Educação com a aquisição, pois muitos dos livros são de baixo calão e não poderia ser lidos por crianças.  Para ele, há títulos indecentes que jamais poderiam circular nos órgãos públicos da cidade. “No meu entendimento, esses livros não poderiam ser patrocinados pelo dinheiro público”, destacou. “Por tabela, estão querendo implementar a ideologia de gênero nas escolas”, acusou. 

Alex Necker (PCdoB) descaracterizou a importância dada ao artigo, que, para o parlamentar, não é digno de seriedade, isso porque os professores são capacitados para escolher as obras e indicá-las de acordo com a faixa etária. 

Governança eletrônica

Marcio Patussi (PDT) havia, ainda no mês de março deste ano, feito indicação para que a Prefeitura disponibilizasse um aplicativo não só para governança eletrônica, mas com serviços públicos também. A UPF está desenvolvendo um projeto nesse sentido. Para o vereador, a tecnologia é uma forma de melhorar a comunicação e agilizar as questões burocráticas no Município. 

Previous ArticleNext Article

Responder