As notícias do Estado que marcaram 2017

Conteúdo: Guilherme Macalossi

Edição: Cesar Augusto Cavazzola Junior

O drama fiscal e do funcionalismo público05/03/2017

Em 2015, o número de aposentados no Rio Grande do Sul superou o de funcionários que se encontram trabalhando. O número de aposentados é 50,6% do quadro, cerca de 10% a mais do que o número de ativos. O resultado é que hoje o Estado se tornou um mero pagador de salários.

Números mostram que o Rio Grande do Sul não tem escolha 05/03/2017

A crise fiscal do Rio Grande do Sul não chegou aonde chegou sem boas razões. E a avaliação técnica da coisa anda de mãos dadas com as escolhas políticas e culturais que nosso povo fez.

Os depósitos judiciais e a autofagia do Estado05/03/2017

Como a nossa crise fiscal consiste em um verdadeiro processo de autofagia da estrutura do estado.

Montesquieu e o duodécimo05/03/2017

O andamento do pacote de austeridade do governador Sartori votado na Assembleia gaúcha.

Para acordo com União sair, Sartori, mais do que querer privatizar, será obrigado a privatizar05/03/2017

O que já era um desejo do governo Sartori agora se transforma em uma obrigação. Terá de privatizar companhias estatais que representam alto custo para o erário público se quer ver aprovado o plano de renegociação da dívida do Rio Grande do Sul com a União.

A Lei Kandir é ouro de tolo05/03/2017

Para o deputado estadual Luís Augusto Lara, renegociar a dívida é o “maior crime que se pode fazer com o Rio Grande do Sul”. Tudo porque, segundo ele, o Supremo Tribunal Federal (STF) teria decidido questão semelhante em favor de Minas Gerais, que entrou com uma ação na corte alegando que a dívida da União, referente às compensações da Lei Kandir, seria superior ao total da dívida do Estado com a União.

Uma solução não demagógica para a dívida com os hospitais 05/03/2017

Desde 2016, havia um débito acumulado de 276 milhões em repasses para hospitais filantrópicos, públicos e santas casas. Em janeiro, já havia sido pago 76 milhões para 220 hospitais, com prioridade para aqueles realizavam procedimentos pelo SUS. Agora, o governo liquidou o restante, liberando 200 milhões para os outros 50 hospitais que detinham a maior parcela dos atrasos contabilizados.

A temida privatização do Banrisul 20/03/2017

Em mais um áudio, Guilherme Macalossi explica porque o assunto está em pauta.

O tamanho do Estado do RS e entrevista com o governador Sartori26/03/2017

Guilherme Macalossi entrevistou o Governador Sartori e nos traz informações contextualizadas sobre a crise do Estado do Rio Grande do Sul.

O mérito convertido em politicagem 09/04/2017

A Medalha do Mérito Farroupilha vem sendo utilizada cada vez menos para homenagear pessoas que tenham praticado atos relevantes. O critério principal deixou de ser o mérito e passou a ser a ligação política e pessoal do indicado com quem indica.

A coragem e a covardia para lidar com a privatização de estatais01/06/2017

O trabalho dos governantes destemidos poucas vezes é compreendido imediatamente pela sociedade, cujos anseios gravitam em torno de urgências. Assim, medidas de austeridade raramente rendem aprovação ou simpatia popular. O mesmo serve para a classe política em geral, que se orienta pelo imediatismo e, no mais das vezes, apenas com foco no calendário eleitoral. Eis o contexto que atinge a gestão de José Ivo Sartori.

O Governo Sartori paga o preço salgado de entregar o comando da Assembleia para um petista radical06/06/2017

No Confronto do dia 6 de junho, comentei o erro do Governador José Ivo Sartori de permitir que a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul fosse comandada por um notório radical de esquerda, o Deputado Edegar Pretto, do PT. Em menos de um mês, o novo chefe do Legislativo Estadual já colocou as garras de fora, criando dificuldades para aprovação de projetos fundamentais do plano de reestruturação financeira que está em discussão na casa desde o ano passado.

A exposição Queermuseu e a apologia perversa12/09/2017

A liberdade de expressão é uma conquista do Ocidente. Foi sendo talhada ao longo dos séculos até se transformar numa característica da nossa sociedade. Em nenhum outro lugar do mundo a manifestação de pensamento é entendida como um direito absoluto a ser exercido por todos.

Manuela, que defendia passe livre para criminosos, agora pretende dar lições de segurança pública21/11/2017

Continuo convicto de que a pré-candidatura de Manuela D’Àvilla a Presidente não passa de um factoide útil ao seu verdadeiro objetivo de se reeleger como deputada estadual. Os frutos da empreitada para inglês ver já surtem efeito, com matérias sobre a comunista pipocando pela mídia do centro do país. Na última, uma entrevista para a Folha de São Paulo, ela se aventurou em temas como economia, alianças políticas e até segurança pública.

Em quem os assaltantes de Maria do Rosário vão votar para deputado federal em 2018?28/12/2017

A deputada petista Maria do Rosário foi assaltada diante de sua casa na tarde desta última quarta-feira. De acordo com a polícia, ela e seu marido, Eliezer Pacheco, haviam acabado de chegar de uma viagem quando foram abordados por três criminosos que chegaram em um veículo vermelho. Eles levaram o carro da parlamentar bem como seus pertences pessoais. Não é a primeira vez que Maria do Rosário passa por uma situação como essa. Em 2006, ela foi vítima de um assalto na frente da casa de sua mãe.

Previous ArticleNext Article

Responder