Projeto de Tchequinho quer conter gastos públicos em marketing político

Na Sessão Plenária do dia 20/02/2019, Tchequinho (PSB) falou sobre seu projeto que visa limitar os gastos do Poder Executivo em publicidade e propaganda. Trata-se do PL 08/2019. Para o vereador, os novos tempos exigem contenção de gastos para áreas mais necessitadas. “O político que quer fazer publicidade, que faça com seus próprios recursos”, destacou. Em quatro anos, foram gastos aproximadamente 10 milhões dos cofres públicos em mídia, conforme informou o parlamentar.

Na Sessão do dia 25/02/2019, usou a tribuna para defender o seu Projeto com maiores detalhes. Só na Câmara, em 2018, foi gasto em publicidade R$ 290 mil. Embora reconheça que o gasto não é ilegal, Passo Fundo tem outras prioridades. Disse ainda que os parlamentares têm condições de bancar as próprias despesas com mídia, sendo desnecessário se utilizar do dinheiro público. Veja o vídeo a seguir:

 

Já em 2018 a Lócus Online denunciava os excessos de gastos em marketing político: A caixa-preta dos gastos com publicidade na prefeitura de Passo Fundo. Além dos gastos milionários, provou-se o quanto falta transparência nos dados divulgados pela Prefeitura. 

No início deste ano, a Lócus publicou texto mostrando que o governo federal havia lançado nova marca visual pelas redes sociais, gerando uma economia de R$ 1,4 milhão, de acordo com a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom-PR): Pela internet, governo federal lança nova marca visual e já economiza em publicidade. O governo quer com isso romper o monopólio da publicidade realizada nas grandes emissoras, sobretudo na Globo.

Nesta segunda-feira (24), no texto “A Câmara de Vereadores de Passo Fundo está torrando nosso dinheiro em comerciais de TV“, mostrou-se que a Câmara, além de possuir uma estrutura terceirizada para a manutenção da TV Câmara, mantém um contrato para serviços de publicidade com a agência Referência Comunicação e Marketing, de Passo Fundo, com um gasto definido em R$ 300 mil por ano.

Embora o PL dos gastos em publicidade de Tchequinho não seja esclarecedor no “modus operandi”, o certo é que haverá uma mudança nos próximos tempos sobre o tema. Cada vez mais o público ficará de olho nos gastos desnecessários, sobretudo quando a cidade tem urgências na área da saúde e outras que são superiores a qualquer necessidade de marketing eleitoreiro. 

Previous ArticleNext Article

Responder