Obras na Avenida Brasil e gastos em aluguéis no Grande Expediente de Rufa

O vereador Cláudio Rufa Soldá (PP), durante o seu Grande Expediente realizado no dia 03/04/2019 na Câmara de Vereadores de Passo Fundo, tratou de dois temas principais. O primeiro deles foi sobre o andamento das obras de pavimentação da Avenida Brasil Leste, enquanto o segundo foi sobre o custo dos aluguéis dos imóveis utilizados pela prefeitura de Passo Fundo, momento em que utilizou trabalho da Lócus Online para subsidiar sua fala:

 

Em relação ao primeiro tema, Rufa revelou que, após um ano (metade tempo previsto para a conclusão da obra), somente foi executado 1,5 km do total de 5,5 km. Com um custo de R$ 17 milhões de reais, o trecho orçado vai do trevo do bairro São José até o Colégio IE, no Bairro Boqueirão. No entanto, destacou que isso permite a negociação de aditivos que podem não só prejudicar as finanças do Município, como impedir a destinação de recursos para áreas com demandas mais urgentes.

Rufa exibiu vídeos de depoimentos de comerciantes e moradores pedindo a conclusão das obras. Foram cerca de 4 quadras de obras concluídas na metade do tempo, mas restam ainda outras 20 para a sua conclusão. Os transtornou causados à comunidade já são inúmeros, prejudicando sobretudo o comércio da cidade. Há denúncias, inclusive feitas pelo vereador, mas que facilmente podem ser observadas ao circular pelo local, que já são visíveis buracos, rachaduras e ondulações no asfalto.

O vereador Dalla Lana (PTB) mostrou preocupação com os problemas causados ao comércio na cidade, um dos eixos da economia local. Para ele, a obra, além de ter um custo elevado, está sendo realizada por uma empresa sem capacidade para isso:

Outra questão levantada por Rufa está relacionada com os valores gastos com os aluguéis dos imóveis locados pela Prefeitura para uso de secretarias, escolas, capelas mortuárias. Para isso, o vereador, conforme mencionado anteriormente, fez uso do trabalho publicado pelo articulista Jesael Duarte, que compõe a equipe da Lócus: A prefeitura de Passo Fundo gasta uma fortuna com aluguel de imóveis, veja aqui alguns exemplos

Só no ano passado, o total empenhado para o pagamento de aluguéis foi de R$ 3,1 milhões. O vereador destacou que, através do Portal da Transparência do Município, não é possível saber quem são os proprietários beneficiados pelo pagamento dos aluguéis. Em Sessão Plenária recente, o vereador Luis Miguel (PDT), utilizando a mesma matéria da Lócus, afirmou que estava solicitando informações sobre quem são os proprietários dos imóveis alugados, pois os valores pagos, para o vereador, estavam acima do valor de mercado. 

O vereador Tchequinho, fazendo uso do aparte, apontou que é difícil o Município prosperar com o desperdício de recursos públicos utilizados para cobrir gastos com aluguéis, sem contar o desperdício em outras áreas, como em publicidade (cerca de R$ 2 milhões): “São cinco milhões de abusos numa cidade carente de tudo”. 

Previous ArticleNext Article

Responder