Luciano ensina: Como torrar R$ 1 milhão

Em época de apelos públicos para que o Estado fique mais enxuto e para que os políticos passem a dar prioridade nos gastos, o prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo (PSB), vai na contramão dessa tendência. Conforme publicado recentemente aqui no Portal, em meio a reclamações de usuários, o gasto com bicicletas ultrapassa a marca de 1 milhão de reais

Luciano Azevedo segue a cartilha da velha política e insiste em confundir o cargo que ocupa com um ato personalíssimo: faz dos meios que ocupa um caminho para a autopromoção. Não foram poucas as vezes que o Portal Lócus provou que a prefeitura de Passo Fundo tem pecado pelo excesso de marketing e pela baixa eficiência: uma cidade que recebe prêmios de melhor gestão jamais poderia ser um exemplo de gastos públicos desenfreados.

Leia também: Quem dá prêmios para a Prefeitura de Passo Fundo?

São constantes as críticas realizadas pela Câmara de Vereadores pelos excessos da administração atual. Recentemente, para citar um exemplo, Passo Fundo perdeu mais de um milhão de reais em repasses por culpa da Secretaria de Saúde. Em tempos de prioridades e escassez de recursos, uma atitude irresponsável como essa é inadmissível.

Leia também: Vereadores criticam a situação da saúde em Passo Fundo

A Prefeitura assumiu um gasto que poderia ser da iniciativa privada: as bicicletas compartilhadas de Porto Alegre, por exemplo, são geridas pelo Itaú.  O sistema de bicicletas compartilhadas de Passo Fundo foi lançado em 2016 em meio a narrativas ambientais e, fazendo dupla com as “ciclovias”, fez parte da máquina de marketing da Prefeitura. Como já narrado aqui:

O serviço está longe do ideal, apesar do imenso gasto: vários usuários já mandaram mensagens para a Lócus relatando problemas com estações vazias, bicicletas com pneus murchos, desajustadas ou com a marcha trancando. Ainda segundo eles, quando o usuário só nota o problema após a retirada da bicicleta no dispositivo da estação, precisa esperar vários minutos para poder pegar outra. Se perder a senha, o processo também é lento para a retomada do acesso ao sistema.

Bicicletas compartilhadas em Passo Fundo: R$ 1 milhão do dinheiro público torrado num sistema que não funciona

 

As Citi bikes em Nova Iorque: serviço de qualidade, pago só por quem usa.

Passo Fundo tem andado na contramão. As prioridades são outras: mais saúde, sistema de ensino que realmente ensine, menos burocracia, gastos controlados, obras entregues funcionando (e não pela metade). Luciano Azevedo tem dado lições constantes de como torrar dinheiro público em projetos populistas e ineficazes. O que a população quer é um próximo prefeito mais consciente e competente na gestão daquilo que não é seu.

Previous ArticleNext Article

Responder